» mais
Romildo Gonçalves
F07a3d3f5a04b889a49aed648a10b031
Sexta, 06 de setembro de 2013, 16h31

O que são incêndios?

Começaremos este artigo tentando definir, diferenciar as modalidades de incêndios que ocorrem na natureza, seja provocados pelos seres humanos ou oriundos de causas naturais. 

Por definição Incêndio é a perda do controle do fogo em qualquer situação! Se na zona rural denomina-se incêndio florestal em pastagens, florestas, lavouras... Se no perímetro urbano denomina-se incêndio urbano em prédios de apartamentos, lojas, fábricas, indústrias, terreno baldio...
O que é fogo? Fogo é um fenômeno natural ou antropgenetico, presente em todos os continentes quem compõem o globo terrestre. Desde que o ser humano passou a “dominá-lo”, ele tornou-se parte intrínseca de nossas vidas, com ele literalmente evoluímos, ocupando novos espaços, criamos novas e significativas tecnologias, saímos do solo e nos projetamos ao espaço.
Na plenitude de sua essência o fogo é fundamental para a manutenção da vida. Porém se manejado de forma equivocada pode causar danos ambientais, econômicos e sociais irreparáveis a continuidade da própria vida na terra.
Na prática ocorrem três modalidades de incêndios florestais no mundo, dependendo da tipologia vegetacional do bioma local ou regional eles podem ser mais ou menos agressivos. Elencam-se nesse rol, incêndio de copa, sendo este o mais devastador e mais difícil de prevenção e controle. O incêndio de superfície é o mais fácil de prevenção, controle e manejo. E finalmente o incêndio subterrâneo o mais difícil de ser extinto característico de turfas.
De modo geral todos os incêndios agridem o meio ambiente, em países como Estados unidos, Grécia, Espanha, Austrália, Portugal, por exemplo, predominam incêndio de copa, pela dominância de espécies especificas como, Pinus taeda, Eucalipto... No Brasil pela grande profusão de espécies vegetais, prevalece o incêndio de superfície menos agressivo, menos destrutivos de fácil prevenção e controle.
Embora sendo um dos quatro elementos que compõem a natureza, quando falamos de uso e manejo do fogo no país, temos muito a aprender. Capacitar recursos humanos para manejar racionalmente o meio ambiente é uma questão prioridade para gestores públicos das diferentes esferas de governos, e também da própria sociedade humana.
Cronologicamente tudo que se refere ao uso e manjo do fogo florestal no Brasil, se comparado a outros países, estamos começando a caminhar, porém, firme e objetivamente! A legislação ambiental brasileira embora jovem nasceu robusta, avançada e sustentável, se comparada à legislação de outros países.
Precisamos agora mais do que nunca preparar recursos humanos para entendê-la e praticá-la com eficiência, conforme pontuam preceitos legais de educação, orientação, informação, respeito, responsabilidade... Seja no uso e manejo do fogo, ou no uso e manuseio de ferramentas e instrumentais, aplicando-lhes diferentes técnicas para conservação e preservação da vida.
A formação de brigadas e capacitação de brigadistas para atuar com destreza no perímetro urbano ou na zona rural é um primeiro passo, evitando dessa forma sinistros previsíveis e evitáveis. Tivemos no Brasil o cuidado de criar leis que foca o geral, porém, não esquecendo o especifico, quando a questão é meio ambiente.
Como pesquisador, penso que evoluímos de forma significativa nas últimas três décadas. Embora a pressão antrópica continue evoluindo no país, conforme a ponta o IBGE, temos hoje mais consciência sobre o meio em que vivemos e melhor qualidade de vida. Esse é o caminho.
 

Romildo Gonçalves é Biólogo é Mestre em Educação e Meio Ambiente, Perito ambiental em fogo florestal. romildogoncalves@hotmail.com
MAIS COLUNAS DE: Romildo Gonçalves

» ver todas

Busca



Enquete

Em quem você votaria hoje para prefeito de Cuiabá?

Pedro Taques
Blairo Maggi
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114