» mais
Romildo Gonçalves
F07a3d3f5a04b889a49aed648a10b031
Domingo, 11 de março de 2012, 02h08

Raio um perigo natural que mata

Começo esse artigo perguntando? O que éraio? O que édescarga elétrica?Raio ou descarga elétrica é uma coisa um fenômeno naturalque em contato entre nuvens de chuvas ou entre uma destas nuvens e a terra produz energia.O raio é visível a olho nu, apresenta trajetórias sinuosas e ramificações irregulares que pode ser vistas a muitos quilômetros de distância do solo. Quando esse fenômeno ocorre produz um clarão conhecido comorelâmpagoacompanhado ou não de onda sonora chamada trovão.

Para que o raio possa acontecer é preciso que existam cargas opostas entre uma nuvem e o chão, quando isso se faz, a forte atração provoca o fenômeno. O canal de descarga do raio detém um diâmetro estimado entre 2 a 5 cm capaz de aquecer o ar em até 30.000 °C em alguns milésimos segundo, por isso ele queima ou eletrocuta muito rápido e intensamente.

Vale ressaltar que apenas 1% da energia do raio é convertida em ruído- trovão, o restante é liberado sob a forma de luz.Os trovõessão ondas sonoras geradas pela movimentação de cargas elétricas na atmosfera. Os trovões são resultados da rápida e forte expansão do ar em virtude do aumento da temperatura do ar por onde os raios passam.Os raios são na essência a manifestação de plasmas, no qual sua condutividade permite o escoamento da eletricidade entre os centros de cargas.

Desde a antiguidade os raios encantam e assombram a humanidade com seu aspecto ameaçador e ao mesmo tempo intrigante, no entanto acabou sendo incorporado a mitos e lendas como elemento de demonstração da existência de deuses gregos como Zeus e Thor, por exemplo. No Brasil país onde se registra mais ocorrência de raios no mundo, todo ano cerca de 50 milhões deles atingem o território brasileiro, especialmente no período das chuvas. Isso representa o dobro do que se registra nos Estados Unidos, segundo estimativa da ELAT-Grupo de Eletricidade Atmosférica do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, que controla essa tecnologia.

Os raios causam todo ano prejuízos gigantescos ao país, para o setor elétrico brasileiro cada descarga representa um prejuízo de dez reais. Ao todo, segundo estatísticas da Elat, os raios causam prejuízos de R$ 1 bilhão de reais anual à economia Brasileira. Sendo o setor elétrico o quemais acumula perdas, com cerca de R$ 600 milhões por ano.por ano.

Em seguida vêm os serviços de telecomunicações, com prejuízos de R$ 100 milhões,setores de seguros, eletroeletrônicos, construção civil, aviação, agropecuária também sofrem as consequências desse fenômeno no período das chuvas. Em 2008 foram registradas 236 mortes humanas no Brasil causadas por raios um recorde da década.Segundo o Elat, no período de 2000 a 2009, 1.321 pessoas morreram no país atingido por raios.

O estudo aponta para a média de 132 mortes por ano. O Sudeste foi à região onde mais pessoas morreram (29%), seguido pelo Centro-Oeste (19%), Norte (17%), Nordeste (18%) e Sul (17%). A maioria das mortes ocorre na zona rural (61%), contra 26% na zona urbana, 8% no litoral e 5% em rodovias.

Mato Grosso é o sétimo estado brasileiro com maior número de mortes causadas por raios. Em 2011 morreram seis pessoas vitima desse fenômeno, sendo os municípios de São Félix do Araguaia, Nova Xavantina, Itanhangá, Cáceres, Araputanga e São José do Rio Claro, a registrar maior ocorrência. Segundo a cartilha de proteção contra raios, elaborada pela Elat, a cada cinquenta mortes no mundo, uma é registrada no Brasil.

Portanto senhoras e senhores leiam mais sobre a questão, tenha mais cuidado, e informe as pessoas de como prevenir o ambiente.
 

Romildo Gonçalves é Biólogo é Mestre em Educação e Meio Ambiente, Perito ambiental em fogo florestal. romildogoncalves@hotmail.com
MAIS COLUNAS DE: Romildo Gonçalves

» ver todas

Busca



Enquete

Em quem você votaria hoje para prefeito de Cuiabá?

Pedro Taques
Blairo Maggi
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114