» mais
Comentar           Imprimir
Cidade
Quarta, 17 de maio de 2017, 10h41

Homem é detido ao se passar por fiscal do município e extorquir comerciante


A atividade delegada do programa Jornada Voluntária deteve um homem em flagrante. Ele se passava por fiscal do município e suspeito de extorquir comerciantes. A operação, que partiu de uma denúncia anônima, aconteceu na manhã desta terça-feira (16), no bairro Cidade Alta. O infrator foi encaminhado para o Cisc Planalto.

“O suspeito já foi servidor da Prefeitura de Cuiabá na gestão anterior, tendo trabalhado na Secretaria Municipal de Assistência Social. Portando seu antigo crachá e uma camiseta que traz a logomarca da pasta, ele vinha percorrendo a cidade como um suposto fiscal da Secretaria de Ordem Pública. Além de abordar os comerciantes por meio da intimidação, o homem chegou a exigir propina, extorquindo valores que variavam de R$ 20 a R$ 40, podendo ser ainda maior em alguns casos”, afirmou o sargento João Cristino de França, membro da força tática da Jornada Voluntária.

Segundo o secretário de Ordem Pública, Leovaldo Salles, a maior dificuldade para deter o suspeito em ação foi devido à ausência de denúncias de vítimas.

“Com o objetivo de dar maior celeridade ao trabalho estratégico que já estava sendo realizado, nossos servidores fizeram uma série de orientações aos comerciantes de diversos bairros, os alertando sobre o caso em questão e a postura correta a ser tomada, negando qualquer cobrança indevida ou coação. A partir disso, a operação seguiu em ritmo maior e hoje recebemos uma série de denúncias dos comerciantes da região da Cidade Alta, que agiram corretamente em nos procurar antes de cederem aos impulsos do falso fiscal. Rapidamente a guarnição da Jornada Voluntária se dirigiu ao bairro, constatando o crime e detendo o infrator”, pontuou o gestor.

Para que novas vítimas não sejam feitas, a Secretaria de Ordem Pública orienta os comerciantes a seguirem alguns critérios, para certificar que o servidor em esteja de fato atuando pelo município. Segundo Noelson Carlos Silva Dias, secretário-adjunto de Segurança, é fundamental verificar se o fiscal está portando um crachá que conste o nome da pasta em questão e seu número de matrícula. Solicitar também o nome de seu chefe facilita a distinção do profissional, além de outro aspecto crucial que elimina todas as dúvidas quanto ao caráter do indivíduo.

“O mais importante que todos os munícipes devem saber é que nenhum servidor tem o direito de solicitar nenhuma cobrança direta. O requerimento de pagamentos vinculados ao município é feito por meio de documentos oficiais, que devem ser quitados em agências bancárias. Fiscais não podem exigir qualquer montante do cidadão. Todas as taxas e impostos chegam ao contribuinte por meio de vias oficiais”, concluiu.  


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Você defende que a ferrovia passe por Cuiabá?

Sim, pois incrementará a economia.
Não, pois não temos produtos em volume necessários.
Indiferente
Outro problema como o VLT
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114