» mais
Comentar           Imprimir
Cidade
Quarta, 13 de junho de 2018, 21h33

Idosa denuncia na Tribuna Livre da Câmara que transportadoras não acatam direitos


A convite do vereador Dr. Xavier, dona Ambrósia Maria da Silva Gomes, 81 anos, esteve hoje (12) na Tribuna Livre da Câmara Municipal, oportunidade em que desabafou sobre as atitudes de desrespeito que os idosos têm vivenciado diariamente ao fazer uso do transporte coletivo na capital. Ela disse estar indignada por vários motivos, enumerados a seguir:

a)a maioria dos motoristas sempre exigem que os integrantes da terceira idade – mesmo acima dos 65 anos – apresentem a carteirinha expedida pelo MTU, recusando-se a transportá-los se apresentarem apenas a RG (Identidade) b) também não autorizam o embarque de idosos (inseridos nessa faixa de idade) pela porta traseira, como determina a lei c) os idosos são obrigados a competir então com estudantes e pessoas mais novas para subir a escada dianteira dos ônibus d) e se conseguem embarcar, geralmente viajam a pé, num espaço exíguo até seu destino, por vezes sufocados.

São situações que afrontam os direitos elencados no Estatuto dos Idosos, afirmou dona Ambrósia. Motivo pelo qual ela procurou o vereador Dr. Xavier. “Vim à Câmara esperançosa de que, aqui, minha voz seja ouvida lá fora, e alguma coisa mude a favor dos idosos. Do jeito que está, sinceramente, fica difícil pessoas de idade avançada se locomover em coletivos, tamanho é o desrespeito geral. Inclusive, até por parte dos próprios passageiros, que não têm paciência com idosos”.

Isso acontece – explicou – porque os idosos estão vetados de embarcar pela porta traseira, o que antes era autorizado. “A maioria dos motoristas finge que não escuta nossos pedidos. Os que escutam, cobram a carteirinha de idoso, recusando-se a abrir a porta traseira se apresentarmos apenas a identidade. No meu caso, mesmo informando que tenho 81 anos, pouquíssimos abrem”.

O vereador Dr. Xavier afirmou que absurdos semelhantes jamais deveriam estar acontecendo numa cidade que já assumiu características de metrópole. “O desenvolvimento tão festejado de Cuiabá esbarra em sucedidos do tipo, realmente vergonhosos e sem qualquer argumentação plausível. Começa pelo desrespeito ao idoso, conforme o desabafo justo de dona Ambrósia, hoje representando o dilema que outros cidadãos da terceira idade, acima de 65 anos, enfrentam ao buscar transporte público. Não vejo assim nenhum avanço progressista na área de mobilidade urbana, mas um visível retrocesso”.

Na observação do parlamentar, aos 81 anos uma senhora nem precisa mostrar nenhum documento. “Qualquer pessoa com discernimento mínimo conhece quem já alcançou essa idade, e nos dias de hoje é uma dádiva divina atingir tal patamar de vida. Porém, por outro lado, é o tempo em que as forças são minimizadas, posto que o corpo não obedece e oferece pouca agilidade, impõe fragilidade e uma resistência menor ainda. Fácil imaginar o sufoco de dona Ambrósia e de milhares de idosos ao tentar ir a algum lugar em Cuiabá, por meio dos coletivos municipais. Nem é uma aventura, é castigo mesmo”.

Dr. Xavier adiantou que irá à Semob (Secretaria de Mobilidade Urbana) e ao MTU saber quais são os critérios que vêm sendo adotados no setor com base nas leis vigentes, e o porquê dos direitos dos idosos estarem sendo ignorados e afrontados.

“Trata-se de desrespeito inadmissível, e vamos pôr fim nesse abuso aviltante à categoria dos idosos. Eles têm direito, acima dos 65 anos, de embarcar pela porta traseira, sem exibir nenhuma carteirinha. Acaso o motorista duvide, ou se não for capaz de distinguir quem já alcançou tal patamar de idade, pode até pedir algum documento. Ainda que seja ridículo isso, a meu ver, completamente desnecessário”. Para o vereador, os idosos – que agora são humilhados – “merecem total respeito e um tratamento digno à grande contribuição social que prestaram à cidade e ao País quando jovens. Infelizmente, não é essa a realidade na área de transporte coletivo municipal”.
 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Você concorda com uma candidatura do vice Niuan a deputado estadual?

Não - pois se Emanuel for cassado Cuiabá ficará sem prefeito.
Sim - pois é direito dele como político.
Tanto faz, Mauro Mendes também não teve vice.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114