» mais
Comentar           Imprimir
Cidade
Segunda, 08 de outubro de 2018, 10h32

Crea-MT adere à campanha Outubro Rosa


.

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT) apoia o Movimento Outubro Rosa, que luta pela prevenção e diagnóstico precoce do câncer demama. A fachada da sua sede em Cuiabá está iluminada em rosa, cor internacional do mês outubro que é considerado o mês oficial de combate ao câncer de mama. A campanha Outubro Rosa incentiva o autoexame e também a mamografia para ampliar as chances de diagnóstico precoce e aumentar as chances de cura.

A proposta da participação do Conselho na campanha Outubro Rosa foi muito bem recebida pela Diretoria da Instituição, quando apresentada pela Assessoria de Projetos do Crea-MT. Para o presidente João Pedro Valente, iniciativas como esta fazem toda a diferença. "O Crea-MT, como Conselho Profissional, deve incentivar e promover ações visando também a qualidade de vida de seus funcionários, familiares e associados. Ao apoiar uma campanha tão importante como o Outubro Rosa, Crea-MT quer conscientizar os seus mais associados – tanto mulheres, quanto homens – sobre a importância da prevenção contra o câncer de mama e esperamos que cada um deles repasse a mensagem e conscientize o maior número possível de mulheres. Assim, seremos um instrumento de engajamento social", defendeu.

O câncer de mama é o tipo de tumor maligno mais comum entre as mulheres e também o que mais leva à morte. O de colo de útero é o segundo. Quanto antes for diagnosticada a doença, maiores as chances de cura. Segundo a Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama), o percentual de sucesso chega a 95% quando o tumor é detectado com menos de um centímetro. Dada esta realidade, o Crea-MT aderiu ao Outubro Rosa com o objetivo de contribuir para o movimento de conscientização sobre a detecção precoce do câncer de mama.

Sônia Joset Ribeiro

"Profissionais da engenharia e toda a sociedade devem manter-se alerta para a necessidade da realização do autoexame como principal meio de prevenção da doença", alertou a assessora de projetos do Crea-MT, engenheira civil Sônia Joset Ribeiro, idealizadora da campanha.
 
Sônia explica que optou por iluminar a fachada do prédio pois, "o Outubro Rosa é um movimento popular internacional. Em qualquer lugar do mundo, a iluminação rosa é compreendida como a união dos povos pela saúde feminina", completa a profissional.
Depoimentos e incentivos – As profissionais e colaboradoras do Crea-MT a seguir compartilharam suas experiências ou deixaram seu recado de incentivo de alerta às mulheres para que façam o auto exame.
 
"Sou engenheira sanitarista há 35 anos em Mato Grosso. Eu tive um caso de nódulo no seio esquerdo, diagnosticado por meio do autoexame. Era um tumor.  Fiz todos os exames. Não era maligno e retirei o nódulo.  Aconselho a todas as mulheres que procurem um profissional da saúde e façam o exame. Qualquer vestígio não tratado futuramente pode ser fatal", aconselhou Sara Sueli Atílio Caporossi.
 
"Temos visto muitos casos de mulheres que não fazem o auto exame. A campanha é uma prevenção. É para chamar a atenção das mulheres para que elas se toquem.  Isso só lembrando neste mês, com o outubro rosa. Porque o dia-a-dia da gente, acaba fazendo que esqueçamos de tudo isso. Um dia-a-dia corrido, chegamos em casa cansadas. Nós profissionais da área tecnológica temos dupla jornada. As engenheiras, que chegam em casa que ainda tem que ser dona de casa, mãe, esposa e, acabamos esquecendo da nossa saúde", declarou a engenheira civil Sônia Joset Ribeiro.

Maria Silvina Cruz Gonçalvez

"As profissionais devem se amar e se cuidar. O Crea-MT está apoiando essa idéia. E apoiar essa campanha é uma forma de valorização da profissional também. Vejo que o Conselho está voltando mais para o lado social dos profissionais", disse a engenheira sanitarista Maria Silvina Cruz Gonçalvez.
 

Maria de Los Angeles Lamieiro

"Sempre achamos que câncer nunca vai atingir a gente. Quando descobri que tinha câncer de mama meu mundo acabou, pois achei que ia morrer. Mas aprendi que se é uma doença descoberta no começo, pode ser combatida. Descobri em dezembro de 2005, bem no início da doença, retirei parte da mama, fiz tratamento de radioterapia e quimioterapia, graças a Deus estou bem.  Minha irmã também foi atingida pelo câncer de mama e está fazendo o tratamento que eu fiz. Portanto é uma prova de que é uma doença hereditária. O importante se prevenir', relatou a funcionária do Crea-MT Maria de Los Angeles Lamieiro.

 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Sobre taxação do agronegócio em MT, o que você sugere?

Não deve ser taxado e fica como está.
Muda o discurso e industrialize
Apenas fogo de palha. Logo se acertam.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114