» mais
Comentar           Imprimir
Cuiabá&VG
Segunda, 10 de maio de 2010, 14h51

Mato Grosso integrará rede de combate a violência contra a mulher


Será amanhã às 15 horas, no auditório do Salão Nobre Cloves Vetoratto, em Cuiabá, a assinatura do Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência contra a Mulher e a implantação da recém criada Superintendência Estadual de Políticas Públicas para as Mulheres, cuja primeira ação será o lançamento da campanha “Violência contra a mulher é uma violação aos direitos humanos”.

 

O evento contará com a presença do governador Silval Barbosa, da secretária de Trabalho, Emprego, Cidadania e Assistência Social (Setecs), Roseli Barbosa e da ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM), Nilcéa Freire.

A assinatura do Pacto vai possibilitar ao Estado acessar recursos federais para a implantação, ainda este ano, de novos programas e projetos voltados à melhoria da qualidade de vida das mulheres e ao fortalecimento do combate à violência contra a mulher.

Na avaliação da secretária Roseli Barbosa, a adesão ao pacto e a criação da superintendência “são medidas importantes para fazer com que as mulheres tenham seus direitos assegurados”. A superintendência terá o desafio de atuar em parceria com diversas instâncias governamentais, estabelecendo parcerias para enfrentar as desigualdades e diferenças sociais, raciais, sexuais, étnicas e das mulheres deficientes.

Segundo a presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher, Ana Emília Sotero, os recursos serão aplicados na reestruturação das delegacias especializadas da Mulher de cinco municípios: Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis, Barra do Garças e Cáceres, que receberão mobiliário e equipamentos novos. As Casas de Amparo à Mulher de Cuiabá, Várzea grande, Rondonópolis e Sorriso também serão reequipadas com mobiliário, equipamentos de informática e veículos novos.

“Além disso, será criado, na capital, o Centro Integrado da Mulher, que vai oferecer os serviços especializados da rede de enfrentamento à violência contra a mulher”, informou Ana Emília.

ESTUDO

Em setembro de 2009, o Conselho Estadual dos Direitos da Mulher fez um estudo por amostragem em oito municípios e constatou que desde que Lei Maria da Penha entrou em vigor, há três anos, mais de 78 mil mulheres foram vítimas de alguma forma de violência.


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Em quem você votaria hoje para prefeito de Cuiabá?

Pedro Taques
Blairo Maggi
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114