» mais
Comentar           Imprimir
Pesquisa/Tecnologia
Quinta, 31 de maio de 2018, 09h47

Google quer criar princípios éticos para inteligência artificial militar


.

O Google está elaborando um conjunto de diretrizes que orientarão seu desenvolvimento de ferramentas de inteligência artificial para os militares. Conforme relata o The New York Times, ainda não está claro quais serão esses princípios éticos, mas sabe-se que a empresa quer proibir o desenvolvimento de armamento alimentado por inteligência artificial.

No início do ano, cerca de 4 mil funcionários do Google assinaram uma petição exigindo que a empresa não trabalhasse no desenvolvimento de tecnologia para o setor de defesa dos Estados Unidos, após rumores de que a companhia estava fechando um acordo com o Pentágono, e um outro grupo de colaboradores pediu demissão.

Além disso, executivos da DeepMind, empresa de inteligência artificial adquirida pelo Google em 2014, também afirmaram se opor à realização de trabalhos militares e de vigilância.

Por mais que o Google garanta que a tecnologia oferecida ao Pentágono é inofensiva, o tema virou rotina entre as reuniões e debates dentro da empresa. Por conta disso, o Google deve divulgar nas próximas semanas uma série de diretrizes éticas sobre trabalhos voltados para militares.

Olhar Digital


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Em quem você votaria hoje para prefeito de Cuiabá?

Pedro Taques
Blairo Maggi
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114