» mais
Comentar           Imprimir
Pesquisa/Tecnologia
Terça, 02 de outubro de 2018, 19h02

Anatel aborda 5G e IoT em evento sobre Certificação


A Anatel realizou o 22º Fórum de Certificação para Produtos de Telecomunicações nesta terça-feira, dia 02/10, no Anfiteatro do CPqD, em Campinas, São Paulo. A tecnologia 5G, a Internet das Coisas (IoT) e a importância da certificação de produtos de telecomunicações foram os temas abordados no evento.

O presidente do CPqD, Sebastião Sahão, ao abrir o encontro, falou sobre a importância da certificação para o futuro do setor, sobre a tecnologia 5G, Internet das Coisas (IoT), entre outros temas. Para ele, é importante manter a qualidade dos serviços com a chegada das novas tecnologias e para isso é necessária a certificação dos produtos.

O presidente da Anatel, Juarez Quadros, afirmou que mais de 60 mil produtos foram homologados no Brasil nos últimos 18 anos, por meio de 14 organismos de certificação designados e 43 laboratórios de ensaio. Somente em 2018, a Anatel emitiu mais de 5.474 certificados de homologação, o que corresponde a mais de 7.300 produtos homologados.

Quadros disse que é necessária uma ação preventiva sobre a certificação e destacou o trabalho realizado em conjunto com a Receita Federal e a Polícia Federal, contra o uso de equipamentos sem certificação. Falou ainda que a certificação traz proteção ao consumidor já que esses equipamentos têm qualidade por terem passado por testes de segurança. Disse que é necessário que os consumidores fiquem atentos também quanto à interferência, pois ela pode trazer riscos com a Internet das Coisas, por exemplo, no uso de carros autônomos ou da telemedicina.

O presidente da Agência falou que, além da atualização do regulamento para certificação e homologação de produtos para telecomunicações, a Anatel vem trabalhando, com a maior celeridade possível, com a produção de requisitos técnicos, sempre que uma nova tecnologia necessita ser implantada no Brasil.

O superintendente de Outorgas da Anatel, Vitor Elisio, falou sobre o crescimento do acesso à banda larga fixa no mundo. Segundo ele, o Brasil se encontra em 7º lugar, com 27 milhões de acesso, que corresponde a 2,91% do mercado global.

Vitor explicou que estamos na era da indústria 4.0 composta por sistemas cibernéticos, internet das coisas, redes e inteligência artificial. A estimativa é que até 2025 existam 1,3 bilhão de conexões 5G pelo mundo, desse total, 268 milhões serão de conexões 5G na região das Américas. Com isso, serão gerados 2,4 milhões de novos empregos, sendo necessários $ 114 bilhões de investimento público. A previsão é que até 2030 existam 1 trilhão de dispositivos conectados.

Ele citou alguns exemplos de como a tecnologia irá mudar a realidade das pessoas. Ele explicou que as redes 5G vão permitir que trabalhadores controlem equipamentos como guindastes e escavadeiras remotamente, tornando os locais de obras mais seguros; o 5G vai permitir também carros autônomos mais seguros, uma vez que irão se comunicar uns com os outros em tempo real e evitar perigos ou obstruções em milissegundos; cirurgiões poderão realizar cirurgias de forma remota a partir de braços robóticos em situações de emergência onde eles não podem estar presentes fisicamente.


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Sobre taxação do agronegócio em MT, o que você sugere?

Não deve ser taxado e fica como está.
Muda o discurso e industrialize
Apenas fogo de palha. Logo se acertam.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114