» mais
Comentar           Imprimir
Política MT
Terça, 10 de outubro de 2017, 10h41

Morre Sarita Baracat, uma reserva moral da política mato-grossense


Redação

Faleceu nas primeiras horas da manhã de hoje Sarita Baracat de Arruda, a primeira mulher prefeita de Várzea Grande (1º de fevereiro de 1967 a 31 de janeiro de 1970), bem como de Mato Grosso a ocupar tal cargo. Várias autoridades e órgãos emitiram nota de pesar pelo falecimento de uma das mulheres mais importantes da política mato-grossense. O velório acontece desde as 8h00 na Conferência Nossa Senhora do Carmo, no Centro de Várzea Grande, local onde foi velado seu filho, Nico Baracat - que morreu em um acidente de carro quando ocupava o cargo de secretário de Cidades do governo de Mato Grosso, em 2012.
 

Sarita Baracat ao lado do filho Fernando

Em uma homenagem publicada em 2009 no portal da prefeitura de Várzea Grande consta como “mulher, guerreira que sempre lutou por um espaço na vida profissional. Aos 77 anos, viúva mãe de dois filhos, educadora, advogada, contadora, delegada do MEC, Sarita Baracat de Arruda é um exemplo de mulher para o município de Várzea Grande [...].com suas passagens e enfrentamentos na vida política e profissional.

Em 1957 ingressou na vida política como a primeira mulher a disputar um cargo eleitoral, pelo partido União Democrática Nacional – UDN, onde foi candidata vereadora e eleita com maior número de votos.

Sarita apesar de todos os preconceitos direcionados as mulheres naquela época, a professora insistiu e enfrentou todas as divergências, ganhando um cargo no município de Várzea Grande.

Após esse período a educadora continuou nas tarefas políticas e em 1966 foi eleita a primeira e única mulher a representar o executivo municipal no Estado de Mato Grosso, pelo partido Arena.

“Em apenas 45 dias antes da eleição entrei na disputa e venci com muito orgulho, garra e trabalho a eleição”, contou à época.

No ano de 1978 a prefeita decidiu conquistar mais um espaço na política, mas desta vez disputava o cargo de deputada estadual pelo partido PMDB, onde novamente foi eleita e representou a cidade de Várzea Grande no Legislativo, a primeira mulher a ocupar uma cadeira na Assembleia Legislativa.

Além dos cargos políticos, Sarita também exerceu a profissão de professora por muitos anos, lembrando que amava de paixão. “Sinto-me realizada em ter sido essa mulher batalhadora e insistente, que contribuiu muito para o desenvolvimento do nosso município” contou destacando que a mulher tem que participar da vida política sim! Pois além de sermos mais humana e dedicada, fazemos tudo com força e raça, não estou discriminado o sexo masculino, mas é pura verdade”, detalhou emocionada Sarita.

Homenagens 


Sarita Baracat (primeira mulher à direita) quando de recém homenagem do Governo de Mato Grosso. Ao centro o governador Pedro Taques.


O governador Pedro Taques recebeu com pesar a notícia da morte da ex-prefeita e ex-deputada estadual, Sarita Baracat. Ela faleceu na noite desta segunda-feira (09.10), em casa, aos 86 anos de idade, quando teve uma parada cardíaca. O velório ocorre desde as 8h desta terça-feira (10.10), na Conferência Nossa Senhora do Carmo, no Centro de Várzea Grande.

O chefe do Executivo Estadual ressaltou a contribuição de Sarita para a política, pois foi a primeira mulher a assumir uma prefeitura em Mato Grosso, no ano de 1967. “Dona Sarita foi uma personagem importantíssima no cenário político do estado. Uma mulher forte e pioneira, que enfrentou as dificuldades de uma mulher na política. É uma grande perda e rendemos a ela nossas merecidas homenagens hoje”.

Sarita Baracat é uma das homenageadas pela série de documentários chamada Tipos Mato-grossenses, do Gabinete de Comunicação do Governo de Mato Grosso, lançada recentemente. A família é de origem Síria, entretanto foi em Buenos Aires, capital argentina, que seus pais, Miguel Baracat e Warda Zain, se conheceram e casaram. Só depois se mudaram para Várzea Grande, onde criaram os oito filhos, dentre eles, Sarita.

O primeiro emprego dela, aos 20 anos, foi como tesoureira da prefeitura. Aos 22, iniciou no magistério, ministrando aulas de Sociologia, História e Geografia. Em 1957, ingressou de vez na política. Concorreu ao cargo de vereadora e foi a mais votada naquela eleição. Em 1966, após desistência do candidato oficial do Partido Arena na campanha para prefeitura, teve, por ser a presidente do partido, que assumir a empreitada. Assim, se tornou a primeira mulher eleita prefeita no estado. Alguns anos depois, em 1978, foi eleita deputada estadual pelo Movimento Democrático Brasileiro (MDB), consolidando a trajetória política em Mato Grosso.

Em 1960, se casou com Emanuel Benedito de Arruda. Tiveram dois filhos, o jornalista Fernando Baracat e o ex-deputado estadual Nico Baracat, que faleceu em um trágico acidente de carro, em 2012. Ela viveu os últimos anos no casarão em que foi criada pelos pais, um espaço arborizado e sempre frequentado por parentes e amigos. Em 2017, completou 50 anos de diplomação e posse como primeira prefeita do município. 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Você defende que a ferrovia passe por Cuiabá?

Sim, pois incrementará a economia.
Não, pois não temos produtos em volume necessários.
Indiferente
Outro problema como o VLT
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114