Artigos

Infeliz o povo que depende de uma eleição
Amadeu Roberto Garrido de Paula
Nossa democracia tem solução - e não é intervenção
Fellipe Corrêa
Restaurar o futuro
Coriolano Xavier
Saúde e fake news
Luiz Evaristo Ricci Volpato
As Redes Sociais podem acabar?
João Alves Daltro
» mais
Comentar           Imprimir
Política MT
Quinta, 21 de dezembro de 2017, 15h43

Após desmentidos, Gustavo Oliveira deixa a Fazenda do governo Taques


Rafaella Zanol / Gcom MT
O governador Pedro Taques (dir) em conversa com o então secretário Gustavo Oliveira


Redação

"Informo que deixo a Secretaria de Estado de Fazenda por razões pessoais, principalmente pela necessidade inadiável de retornar, a partir de janeiro de 2018, às minhas atividades na iniciativa privada e me dedicar a novos e desafiadores projetos pessoais" - de forma direta, o secretário de Fazenda do governo Pedro Taques (PSDB) distribuiu nota à imprensa comunicando que deixa a pasta - dois dias após desmentir boatos de sua saída veiculados na imprensa. 

Antes de Gustavo ocuparam o cargo de Secretário de Fazenda, Paulo Brustolin e Seneri Paludo. 

Ele afirma que "encerro esta passagem pelo setor público com orgulho de ter dado minha modesta contribuição aos mato-grossenses nestes últimos três anos, durante os quais vivi as experiências mais desafiadoras da minha trajetória profissional e pessoal", referindo-se ao fato de ter ocupado as pastas de secretário do Gabinete de Assuntos Estratégicos (GAE), a Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan) e por fim a pasta da Fazenda. 

Na pasta de Planejamento Gustavo Oliveira teve o papel de conduzir o rçamento estadual no cenário de crise fiscal pela qual passava os estados brasileiros. Junto com o então secretário de Fazenda, Seneri Paludo, prometiam revisar o planejamento de despesas do Estado.

"Desejo boa sorte aos colegas da Secretaria de Fazenda, ao Governador Pedro Taques e a toda equipe, todos encarregados de conduzir da melhor maneira possível os destinos do Governo e do povo do nosso Estado" - disse em nota enfatizando: "deixo um abraço fraterno aos servidores públicos, mas em especial aos do Poder Executivo e das Secretarias de Estado por onde passei como titular ou colaborador em projetos conjuntos. Tenham a certeza de que a intensa convivência com vocês acrescentou dimensões inimagináveis às minhas competências profissionais". E conclui: "os desafios que superamos juntos ficarão marcados de maneira indelével em minha mente e em meu coração".
 

Gustavo Oliveira (esq)


O personagem:
Gustavo de Oliveira é natural do Rio de Janeiro (RJ), graduado em Engenharia Civil com especializações em Geotecnia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/RJ), Administração de Empresas pela Fundação Instituto de Administração da Universidade de São Paulo (FIA/USP), e Fusões e Aquisições de Empresas pelo Instituto de Ensino e Pesquisa de São Paulo (Insper/SP). Foi diretor da Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt), desde 2006, e atualmente é o primeiro vice-presidente da instituição. Presidiu o Conselho Econômico e Tributário da Fiemt, de 2007 a 2014, e o Sindicato das Indústrias de Calcário do Estado. Empresário do setor de mineração e transporte, Oliveira foi conselheiro do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), representando as Atividades Industriais em Mato Grosso; e do Banco de Desenvolvimento MT Fomento. Também foi  membro do Conselho Consultivo do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central (BrC).


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Você concorda com uma candidatura do vice Niuan a deputado estadual?

Não - pois se Emanuel for cassado Cuiabá ficará sem prefeito.
Sim - pois é direito dele como político.
Tanto faz, Mauro Mendes também não teve vice.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114