» mais
Comentar           Imprimir
Política MT
Quarta, 10 de janeiro de 2018, 20h01

'Eleições de 2018 passam pelo PSD', afirma secretário geral da sigla


Com uma bancada de seis deputados estaduais, cerca de 200 vereadores, 25 prefeitos e 21 vices, além de espaços importantes na gestão do executivo estadual, o Partido Social Democrático ganhou capilaridade e musculatura em Mato Grosso nos últimos três anos. Tal crescimento deve garantir à sigla um espaço na chapa majoritária para as eleições de 2018 e peso decisivo nas urnas.

Para o diretor executivo do PSD, Stephano Carmo, com a abertura da janela partidária entre março e abril, a expectativa é que o partido cresça ainda mais, pois prefeitos, ex-prefeitos, vereadores e outros nomes fortes no interior já demonstraram interesse em migrar para a sigla. "As eleições de 2018 passam necessariamente pelo PSD, somos hoje um grande time, porque estamos fortes, coesos e preparados".

O PSD já conta em sua base com José Augusto Curvo, Dr. Tampinha, primeiro suplente de deputado federal e assessor especial adjunto no Ministério de Ciência, Tecnologia e Comunicação; o ex-prefeito de Figuerópolis D'Oeste, Layr Motta, que desde 2015 está à frente da Empresa de Pesquisa Assistência e Extensão Rural (Emaper), o sercretário de Ciência e Tecnologia, Domingos Sávio, e o presidente da Agência de Estadual de Regulação (Ager), Eduardo Moura, ambos se destacam pela eficiência no trabalho desenvolvido na gestão executiva estadual.

O diálogo estreito com a base da Grande Cuiabá e do interior tem sido fundamental. No ano passado, durante as eleições municipais, o presidente da sigla, Carlos Fávaro visitou mais de 100 municípios, manteve contato direto com o cidadão de todas as microrregiões e também com os nossos candidatos.

Fávaro também conseguiu costurar a parceria com o PSDB em nível estadual, mesmo estando em disputas diretas com a sigla em 25 municípios. "Nós temos dado suporte à base sem que isso leve a um rompimento, o que é fruto da experiência do Fávaro com o cooperativismo e o associativismo, que é um espaço onde todas as decisões são tomadas em conjunto e em comum acordo. Desde que assumimos a direção, há cinco anos, transformamos o PSD em um partido homogêneo, orgânico e que ouve todas as suas lideranças", avalia Stephano.

Diante desse novo desafio, a proposta já para o início do ano é realizar seminários socioeconômicos em 10 polos regionais, com o intuito de ouvir a sociedade e buscar plataformas de ação, dentre essas regionais estão: Barra do Garças, Rondonópolis, Confresa, Água Boa, Pontes e Lacerda, Tangará da Serra, Sinop, Lucas do Rio Verde e Alta Floresta.

JOVENS E MULHERES

Com a musculatura obtida nas eleições de 2016, época em que foram realizados 14 encontros regionais e um estadual, o partido tomou novos rumos este ano e se voltou para a criação duas novas frentes: feminina e da juventude.

Reunindo mais de 30 lideranças femininas, a coordenação estadual do PSD Mulher foi oficialmente implantada pelo presidente do PSD, Carlos Fávaro, no mês de setembro e visa unificar as mais de 4,5 mil mulheres filiadas em Mato Grosso, neste caso, por acreditar que elas têm o poder de decisão nas próximas eleições.

O mesmo ocorreu no mês de novembro, quando o PSD deu posse aos novos dirigentes do núcleo jovem da sigla, no ato, 55 jovens se filiaram ao partido. A proposta é trazer a nova geração para discutir e planejar o futuro do país e de Mato Grosso, por meio de uma nova política pautada na transparência e na correção na administração pública.

ELEiÇÕES 2018

O diretor executivo do PSD garantiu ainda que a base do partido tem aumentado constantemente com o ingresso de políticos e empresários no projeto eleitoral para 2018. Devem enfrentar as urnas pelo PSD: o ex-prefeito de Nortelândia e atual presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga e seu vice na entidade, Mauro Rosa da Silva, o Maurão; o ex-deputado federal e empresário e Sinop, Roberto Donner; e de Nova Xavantina, o agricultor e ex-presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), Endrigo Dalcin.

Na lista ainda se destaca a ex-prefeita de Lambari D'Oeste, Maria Manea da Cruz; a ex-vereadora de Poconé, Carla Rondon; o agricultor Reck Junior, que disputou as últimas eleições para prefeito em Tangará da Serra; o coordenador geral da Juventude do PSD Felipe Morbeck, de Barra do Garças, que vem mobilizando os jovens do interior; e na capital, o vereador Toninho de Souza, entre outros.


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

A onda 'não eleja parentes' pode afetar Emanuelzinho Pinheiro?

Afeta pois o pai prefeito Emanuel foi flagrado no caso do paletó furado.
Não afeta e segue separado dos problemas do pai
Tanto faz, o povo não não leva a sério o voto.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114