» mais
Comentar           Imprimir
Política MT
Quarta, 11 de abril de 2018, 14h25

Deputados aprovam mensagem que cria comenda dos 300 anos de Cuiabá


.

Os deputados estaduais de Mato Grosso, reunidos em sessão plenária, aprovaram em primeira votação a mensagem 29/2018, do Executivo estadual, que institui a comenda “Tricentenário de Cuiabá – Famílias Pioneiras”, em comemoração aos 300 anos da capital, que será comemorado em 8 de abril de 2019.

A história das primeiras famílias que contribuíram para a colonização de Cuiabá será catalogada pelo governo, num trabalho coordenado pelo Núcleo de Ações Voluntárias (Nav), por meio da Comissão Estadual Cuiabá 300 anos. A comenda será concedida às famílias que migraram e contribuíram para a formação e desenvolvimento da cidade até 1977, ano em que ocorreu a divisão do estado de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Além dos registros bibliográficos e documentos históricos e públicos, a pesquisa terá um site que receberá a contribuição de familiares e pesquisadores, com a doação de publicações e documentos pessoais que relatem a trajetória dessas famílias no estado.

Pelo projeto aprovado em primeira votação, fica o Poder Executivo autorizado a desenvolver programação comemorativa e educativa para a entrega das comendas e para o lançamento da publicação do documento oficial de onde advém a relação das famílias agraciadas, que deverá registrar a história e o mapeamento das famílias em paralelo a criação do município de Cuiabá: os fatos históricos relevantes, respeitando aos seus primeiros habitantes; à colonização, à etnia, à cultura, às riquezas, o desenvolvimento e às tradições da cidade e dos seus habitantes.

O projeto prevê a instituição de uma comissão organizadora, sob coordenação do Gabinete de Governo, para o desenvolvimento e execução da ação prevista na lei. A comissão será composta por representantes dos seguintes órgãos: Gabinete de Governo, Secretaria de Estado de Cultura, Gabinete de Comunicação, Secretaria de Gestão, Secretaria de Educação, Assembleia Legislativa, Prefeitura de Cuiabá, Câmara de Vereadores e voluntários da sociedade cuiabana e especialistas em história de Mato Grosso.

O objetivo da proposta é inventariar, elencar e homenagear os “troncos” de famílias que alçaram destacada contribuição cultural, intelectual e social ao longo do processo histórico da cidade de Cuiabá, desde o século XVIII ao ano de 1977.

A proposta foi apresentada pelo Grupo de Trabalho instituído para planejar as atividades comemorativas em alusão aos 300 anos de fundação de Cuiabá, previsto no decreto 485, de abril de 2016, em parceria com voluntários da sociedade cuiabana, como exemplos, o professor Antonio Ernani Pedroso Calhao e a jornalista e mestra em história Neila Souza Barreto.

O governo argumenta que ao completar 300 anos, em 8 de abril de 2019, uma das questões que se pretende discutir e valorizar é a ideia de que “somos todos migrantes”, seja por uma experiência própria, de avós, bisavós ou ancestrais das primeiras gerações que adentraram no interior do Brasil.

“Tais migrantes aportaram em Cuiabá e formaram famílias, essas, maiormente, resultantes da miscigenação de brancos, índios e negros, fixaram raízes e contribuíram, mediante suas trajetórias individuais de vida, para a construção de Cuiabá”, diz trecho da mensagem.

O governo entende que inventariar esses troncos familiares com ampla diversidade sociocultural e a importante contribuição que deram ao longo de 300 anos, “é um gesto de respeito e valorização por tantas histórias de vidas que ficaram impregnadas na história, na paisagem urbana, cultural, religiosa e sentimental da cidade de Cuiabá que, muito contribuiu para compor, guardar e dilatar as dimensões continentais do território mato-grossense”.

Para identificar essas famílias será feita uma pesquisa bibliográfica, e também por um sítio na rede mundial de computadores, que será criado para que os próprios interessados realizem cadastro e enviem documentos, obedecendo a critérios pré-estabelecidos.


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Você concorda com uma candidatura do vice Niuan a deputado estadual?

Não - pois se Emanuel for cassado Cuiabá ficará sem prefeito.
Sim - pois é direito dele como político.
Tanto faz, Mauro Mendes também não teve vice.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114