» mais
Comentar           Imprimir
Política MT
Sexta, 16 de novembro de 2018, 10h11

Zeca diz que setor já paga impostos e denuncia sonegação de R$ 3 bi de 'megaprodutores'


Contabilizando que grandes produtores agrícolas devem mais de R$ 3 bilhões ao governo, deputado estadual Zeca Viana (PDT-MT) cobrou melhor fiscalização atual da Secretaria de Fazenda (Sefaz) contra “meia dúzia” ou “seis megaprodutores” que sonegam imposto. Ele fez a observação durante debate sobre a proposta da taxação do agronegócio, defendida pelo deputado Wilson Santos (PSDB-MT), na sessão matutina de quarta-feira (14/11). 

“Tem meia dúzia que tem que investigar. Tem grandes produtores que devem mais de R$ 3 bilhões para o Estado”, enumerou o deputado. Ele afirmou que é contrário à taxação do agronegócio, porque produtores já pagam imposto. “Em torno de 95% a 96% de produtores não sonegam imposto”. 

“Temos que taxar grandes sonegadores. A culpa é da própria Sefaz, porque as ‘tradings’, cobram do produtor e não repassam ao Estado”, comparou. “Não é o agro no todo. Temos que ser conscientes e coerentes com a situação”, enfatizou. “Não sei se a Sefaz finge que fiscaliza. São os malas preta que ninguém faz nada”. 

Zeca Viana informou que o Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio é de R$ 40 bilhões, da compra e venda. Vendemos R$ 15 bilhões de grãos e temos compra de R$ 25 bilhões de insumos e químicos”, explica. 

Suspeitas

O parlamentar afirmou que duas Comissões Parlamentar de Inquérito (CPIs) das Cooperativas da Assembleia Legislativa, a CPI das Cooperativas em 2014, e a da Renúncia e Sonegação Fiscal, em 2016, investigaram o tema.

“Quando chegou na ferida, veio pressão de todos os lado e abafou. Porque tem megaprodutor que deve R$ 3 bilhões ao Estado. O pequeno e médio produtores não podem pagar por isso”, lembrou Zeca Viana.

O deputado afirmou ainda que o custo de produção na lavoura atualmente é de cerca de 55 sacas por hectare. E que o ganho que os empresários rurais tiveram nos últimos anos é devido à valorização da terra adquirida.

“Ganhamos dinheiro com a valorização imobiliária. Compramos terras baratas e tornamos elas em produtiva com valor venal da terra”, explica o deputado.

Diversos outros deputados, como Dilmar Dal Bosco (DEM) e José Domingos (PSD) também disseram que o agronegócio não deve ser taxado. Zeca citou ainda o frete, que tem impactado nos custos.


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Sobre taxação do agronegócio em MT, o que você sugere?

Não deve ser taxado e fica como está.
Muda o discurso e industrialize
Apenas fogo de palha. Logo se acertam.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114