» mais
Comentar           Imprimir
Política MT
Sexta, 11 de janeiro de 2019, 21h26

Mauro Mendes expõe dívida deixada por Taques mas apresenta caminhos


Alberto Romeu
Da Editoria

Mauro Mendes


Detalhando alguns fatores sobre as finanças de Mato Grosso e acrescentando tomada de medidas que visam incrementar a economia do Estado, o governador Mauro Mendes (DEM) divulgou no final da tarde desta sexta-feria (11) um comunicado onde relata que - até o momento - detectou compromissos de restos a pagar da ordem de R$ 3,9 milhões - dividas deixadas pelo seu antecessor, Pedro Taques (PSDB).


Paralelo a informação negativa e preocupante, o governador apontou caminhos para amenizar o rombo nas finanças do Estado, que inclui o aumento na contribuição do setor do Agronegócio, com o Novo Fethab.


Mas antes mesmo alardear o caos Mauro anuncia a tomada de medidas pontuais para a população, como a ação pontual ao contornar um embate jurídico e manter o atendimento do Samu com a contratação de uma empresa e selando um acordo com médicos, evitando a greve da categoria que há seis meses não recebia salário na gestão Pedro Taques.
 

Confira abaixo o comunicado.

"Assumimos o Governo no último dia primeiro de janeiro em uma situação financeira que todos os fornecedores de Mato Grosso conhecem. Com restos a pagar na ordem de R$ 3,9 bilhões.

Os números se tornaram públicos na última semana, após darmos transparência ao cenário econômico e de gestão que encontramos no Estado.

São empresas e prestadores de serviço dos mais variados segmentos, que mantêm toda a estrutura do Estado em pleno funcionamento. Desde serviços básicos e importantes como limpeza, alimentação e fornecimento de material de expediente, a compra de medicamentos, locação de viaturas e prestação de serviços médicos e hospitalares.

Os restos a pagar estão acima da capacidade econômica atual e, por isso, tomamos medidas drásticas e aguardamos a aprovação da Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

Entre as medidas estão o corte no número de cargos comissionados, de gratificação e contratados; a redução de 24 para 15 no número de secretarias e a extinção de seis empresas públicas; a criação da Lei de Responsabilidade Fiscal Estadual, que estabelece normas de finanças públicas que propiciarão a contenção do déficit financeiro, reequilíbrio entre receitas e despesas e recuperação da capacidade de investimento público; estamos propondo também o aumento na contribuição do setor do Agronegócio, com o Novo Fethab, bem como outros ajustes na Tributação para a elevação da receita. Iremos implementar um gigantesco programa de combate à sonegação fiscal.

Todas essas medidas visam o reequilíbrio financeiro do Estado, com a contribuição de todos os setores da sociedade. Nossa expectativa é que, se tudo for aprovado na Assembleia, possamos dar início ao processo de reorganização das contas públicas, com a entrada de mais recursos financeiros nos cofres do Estado e a diminuição dos gastos públicos.

Com essas ações acima, queremos demonstrar aos senhores que estamos trabalhando para criar todas as condições necessárias para estancar o crescimento dos restos a pagar e dar início ao processo de quitação dos débitos, para que a população não sofra com a interrupção dos serviços públicos.

Estamos tratando a situação com a seriedade que ela merece e há apenas uma forma que conhecemos para equacionar tudo isso: é colocar Deus na frente e trabalhar.

Contamos com a parceria e que depositem um crédito de confiança em nosso trabalho".

Mauro Mendes
Governador de Mato Grosso 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Em quem você votaria hoje para prefeito de Cuiabá?

Pedro Taques
Blairo Maggi
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114