» mais
Comentar           Imprimir
Polícia
Terça, 06 de fevereiro de 2018, 12h34

Mulher de traficante preso comandava tráfico em Mirassol D'Oeste


Redação

Sete Mandados de Prisão Preventiva e oito Mandados de Busca e Apreensão Domiciliar foram cumpridos na cidade de Mirassol D'Oeste em uma operação conjunta da Delegacia Especial de Fronteira (Defron) e o Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron) na segunda-feira (05) durante a operação “Parceiro”. A ação contou com apoio da Diretoria de Inteligência da Polícia Judiciária Civil, Delegacia Regional de Cáceres e Delegacia de Mirassol.

.

No município onde se concentrava a organização criminosa, cujo chefe era um reeducando da Cadeia Pública da cidade.As investigações apontavam que de dentro da unidade prisional, Adriano Moraes da Silva, conhecido popularmente como “Grande”, comandava o esquema de tráfico de drogas, tendo como apoiadores a esposa e outros membros.

A esposa do suspeito era o braço direito das ações criminosas de seu companheiro e também foi presa na operação. Ela levava aos comparsas cartas escritas por ele de dentro da cadeia, apontando as “diretrizes” das atividades ilícitas a serem desenvolvidas.

Apreensão

Durante período de investigação foram apreendidos em junho de 2017 aproximadamente 64 quilos de pasta base de cocaína, 05 veículos, presos 03 adultos e uma adolescente apreendida. A droga teria como destino os Estados de Goiás, Bahia e Minas Gerais. Duas das apreensões ocorreram na cidade de Rondonópolis e outra em Uberlândia, Minas Gerais.

No cumprimento das buscas na segunda-feira (05) foram apreendidos na residência dos suspeitos caixas de cigarros, botijões de gás e óleo diesel armazenados. Também foi apreendido um revólver calibre 38 com 06 munições intactas.

Os presos foram encaminhados para Cadeia Pública local, onde responderão pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas, entre outros.

A delegada titular da Defron, Cinthia Gomes da Rocha Cupido, parabenizou a ação conjunta das forças de Segurança Pública. “Um ótimo trabalho desenvolvido pelos Núcleos de Inteligência da Defron e Gefron. A integração possibilitou juntar provas, identificar e prender os membros da organização criminosa, retirando das ruas pessoas nocivas ao convívio social”, destaca.

O nome da Operação faz referência ao fato de que o chefe da organização criminosa, atualmente preso na Cadeia Pública de Mirassol D´Oeste, utilizar-se constantemente da expressão “Parceiro” para se dirigir aos comparsas/colaboradores durante o período de monitoramento.

Durante a deflagração da operaçãoestiveram presentes na cidade de Mirassol D’Oeste o Delegado Geral de Polícia Judiciária Civil, Fernando Vasco Spinelli Pigozzi, o Diretor de Execuções Estratégicas representando também a Diretoria de Interior, Mário Dermeval Aravéchia de Resende, a Delegada Titular da Delegacia Especial de Fronteira (Defron), Cinthia Gomes da Rocha Cupido e o Coordenador no Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron), Coronel PM José Nildo Silva de Oliveira.


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

A onda 'não eleja parentes' pode afetar Emanuelzinho Pinheiro?

Afeta pois o pai Emanuel tem várias denúncias por corrupção
Não afeta e segue separado dos problemas do pai
Tanto faz, o povo não não leva a sério o voto.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114