Cuiabá | MT 04/12/2021
Polícias
Sexta, 28 de maio de 2010, 03h25
Laços de Família

Superintendente da Fiemt é preso acusado de mandar matar o próprio filho


É de fato o superintendente da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso (Fiemt) e ex-diretor nacional do Banco da Amazônia S.A (Basa), Francisco Serafim de Barros, 60 anos o homem preso às 15h00 de ontem (27) e acusado de mandar matar o próprio filho Fábio Cézar Barros Leão por conta de um prêmio de R$ 28 milhões da Mega-Sena. Um outro filho de Serafim, Fabiano Leão de Barros, também está sendo procurado  por fazer parte da trama. Em princípio suspeitava-se haver engano quanto a denúncia e que haveria a existência de um homônimo.

Pai e filho brigam na justiça há três anos. Fábio conta que ganhou o prêmio da loteria em 2006 e depositou o dinheiro na conta do pai, pois não tinha conta na Caixa Econômica Federal.  O pai chegou a afirmar que tudo não se passava de armação do filho. Porém em todas as instâncias da ação judicial, o filho sempre recebeu decisão favorável.

A prisão de Serafim foi fruto de uma investigação da Polícia Civil sul-mato-grossense acerca de dois pistoleiros detidos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). A investigação, por meio de escutas telefônicas, acabou revelando que os dois pistoleiros estavam participando de um conluio para matar o filho do superintendente da Fiemt de Mato Grosso a mando de Serafim e do irmão mais novo de Fábio, Fabiano Leão de Barros. Este estaria em Jaciara, mas ainda não teria sido preso.

Já a versão da defesa de Fábio é que o acerto de Serafim com os pistoleiros se deve a um conflito entre ele e seu filho desde 2007. Um ano antes, Fábio apostou e acabou vencendo sozinho na Mega-sena. O prêmio, mais de R$ 28 milhões, foi retirado em Brasília por segurança de não ser identificado.

Ainda segundo seu advogado, na época Fábio preferiu que o montante ficasse na conta bancária do pai e assim permaneceu. Um ano depois, quando Fábio quis o dinheiro de volta, o pai negou e isso gerou uma longa disputa judicial. Em juízo, Serafim chegou a admitir que o filho é o dono do dinheiro, tanto que todas as decisões lhe foram desfavoráveis.

Fábio Leão de Barros responde pelo assassinato de Mário Gregório de Almeida, 32, e tentativa de homicídio de Rodrigos Jesus Oliveira, 18 anos, no bar do Pequeno, no distrigo de Sucuri, durante um bingo beneficente. Fábio - segundo o Ministério Público , discutiu com Rodrigo depois de errar a cantada de número do bingo. Rodrigo teria ficado nervoso, fez ameaças e levantou-se. Fábio  reagiu e atirou atingindo rodrigo  no torax e Gregório na cabeça, que morreu na hora. Ele aguarda júri popular.

Matéria relacionada:

http://www.plantaonews.com.br/conteudo/show/secao/40/materia/22644

 




Busca



Enquete

Com Emanuel afastado, o vice Stopa traz recursos do governo Mauro. O que você acha?

Com Stopa Cuiabá só tem a ganhar
Emanuel fazia birra e Cuiabá perdia
Mauro poderá fazer muito mais por Cuiabá com Stopa
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114