» mais
Comentar           Imprimir
Polícias
Quinta, 02 de dezembro de 2010, 18h01
Marcelândia

MP firma TAC para destinação resíduos de saúde de Marcelândia


O Ministério Público Estadual (MPE), por meio da Promotoria de Justiça de Marcelândia, firmou Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o município e mais com 14 estabelecimentos comerciais que atuam na área de saúde. Além da Secretaria Municipal de Saúde, aderiram ao TAC oito farmácias, um laboratório, uma clínica médica e três consultórios odontológicos, que se comprometeram a adotar medidas para o devido acondicionamento dos resíduos de serviços de saúde. Os proprietários têm o prazo de 60 dias para comprovar a adequação das normas estabelecidas no acordo.

De acordo com o promotor de Justiça Dannilo Preti Vieira, os estabelecimentos reconhecem a necessidade de regularizar o gerenciamento dos resíduos, desde a geração até a disposição final dos materiais. “A medida visa atender aos requisitos ambientais e de saúde pública e saúde ocupacional. Os proprietários ficarão responsáveis pelo recolhimento de todos os frascos, remédios vencidos, materiais cortantes e demais resíduos, bem como providenciar a devida destinação, junto aos setores de reciclagem”, explicou.

O promotor destacou que, antes do acordo, muitos estabelecimentos destinavam os resíduos a um depósito municipal, sem o atendimento das normas previstas. “A disposição inadequada de resíduos sólidos constitui séria ameaça a saúde pública e agrava a degradação ambiental, comprometendo a qualidade de vida da população. A Resolução nº 358/2005 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) estabelece que cabe a cada gerador de resíduos de serviços de saúde gerenciar esses materiais utilizados”, afirmou o membro do Ministério Público.

Os estabelecimentos deverão enviar cópia de todas as providências tomadas à Promotoria de Justiça. O não cumprimento das cláusulas do TAC implicará no pagamento de multa diária de R$ 1 mil. “Além disso, caso não cumpram o que foi acordado, ocorrerá a imediata interdição, sem prejuízo das medidas administrativas e criminais aplicáveis à espécie e previstas na legislação pertinente”.

ESTABELECIMENTOS – Além do município, os estabelecimentos que firmaram o acordo com o Ministério Público foram os seguintes: Farmácia Marília, Drogaria Central, Farmácia Água Viva, Droga Minas, Farmácia Avenida, Laboratório Labclin, Clínica Rezende, Smile Odontologia, Consultório Odontológica Dr Jean Paulo Hilbig, Drogaria São Paulo, Drogolândia, Dental Life e Drogaria Droga Mais.


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Em quem você votaria hoje para prefeito de Cuiabá?

Pedro Taques
Blairo Maggi
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114