» mais
Comentar           Imprimir
Mundo
Terça, 16 de maio de 2017, 12h18

Trump diz que tem "direito absoluto" de compartilhar informações com a Rússia


O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou nesta terça-feira (16) que tem o "direito absoluto" de compartilhar informação com a Rússia porque quer que Moscou "intensifique sua luta" contra o Estado Islâmico (EI) e o terrorismo. A infromação é da Agência EFE.

Trump respondeu em sua conta no Twitter ao jornal The Washington Post, segundo o qual o governante revelou recentemente informações secretas sobre o EI ao ministro russo de Relações Exteriores, Sergey Lavrov, o que foi desmentido pela Casa Branca.

"Como presidente, queria compartilhar com a Rússia (em uma reunião programada oficialmente na Casa Branca), o que tenho o direito absoluto de fazer, fatos relacionados com o terrorismo e a segurança de voo das linhas aéreas", escreveu Trump.

"Quero que a Rússia intensifique sua luta contra EI e o terrorismo", acrescentou ao explicar os motivos.

Segundo o jornal, Trump proporcionou a Lavrov informações relacionadas com a possibilidade de os jihadistas utilizarem laptops para fazer algum tipo de ataque terrorista em voos comerciais, afirmações às quais assessor de segurança nacional da Casa Branca, o tenente-general H.R. McMaster não fez referência.

Esta informação foi facilitada por um país aliado dos EUA e seu conteúdo é tão secreto que nem sequer outros parceiros receberam esse tipo de dado, segundo as fontes citadas pelo jornal.

Pouco depois da publicação, a Casa Branca chamou de "falsa" a informação do The Washington Post.

"O artigo é falso", apontou em um breve comparecimento McMaster, afirmando que Trump não revelou "fontes, métodos ou operações militares" a Lavrov.

"Eu estava lá, não ocorreu", insistiu McMaster, que no entanto admitiu que Trump e Lavrov falaram sobre um "leque de ameaças comuns" incluindo "ameaças à aviação comercial."

Também participou do encontro entre Trump e Lavrov feito na quarta-feira (9) o secretário de Estado americano, Rex Tillerson, que, na mesma linha que McMaster, negou ambos tenham conversado sobre "fontes, métodos ou operações militares".

Nem McMaster e nem Tillerson negaram que Trump revelou informação secreta a Lavrov em suas reações ao artigo. 

ABr


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

A retomada das obras do VLT pode ser:

Palanque político para 2018
Mais uma balela sem fim
Confio na solução do problema
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114