» mais
Comentar           Imprimir
Mundo
Segunda, 01 de janeiro de 2018, 17h56

Cineasta tibetano preso após fazer documentário foge da China e chega aos EUA


Um cineasta tibetano que foi preso na China por fazer um filme sobre as Olimpíadas e o Tibete chegou aos Estados Unidos depois de fugir do país, afirmou um grupo de ativistas que fez campanha por sua libertação.

No final de 2009, Dhondup Wangchen foi condenado a seis anos de prisão na província chinesa de Qinghai, após fazer um documentário no qual tibetanos louvavam Dalai Lama e reclamavam de como sua cultura estava sendo menosprezada.
O filme, “Deixando o Medo para Trás”, mostra uma série de entrevistas com tibetanos que contam como ainda amam seu líder espiritual exilado e acreditam que a Olimpíada de Pequim de 2008 faria pouco para melhorar suas vidas.

O documentário foi exibido em segredo a um pequeno grupo de repórteres estrangeiros em Pequim durante os Jogos.

Em comunicado divulgado na noite de quarta-feira em Pequim, o grupo Filmando para o Tibete disse que Dhondup Wangchen havia chegado a San Francisco no mesmo dia.

“Depois de muitos anos, esta é a primeira vez em que desfruto da sensação de segurança e liberdade”, disse o cineasta, segundo o grupo.

“Gostaria de agradecer a todos que tornaram possível para mim abraçar minha esposa e meus filhos novamente. Entretanto, também sofro por ter deixado para trás o meu país, o Tibete”.

Dhondup saiu da prisão em junho de 2014 na capital provincial de Xining, mas continuou sob intensa vigilância, com seus movimentos e comunicações monitorados, disse o grupo.

“Dhondup Wangchen conseguiu escapar das autoridades e fugir de sua área natal no Tibete e depois da República Popular da China”, acrescentou o grupo, sem dar detalhes.

Questionada sobre o caso, a porta-voz do Ministério de Relações Exteriores da China, Hua Chunying, disse a repórteres que não estava ciente do assunto. A polícia de Xining não quis comentar e o governo provincial de Qinghai não atendeu a telefonemas.

Reuters


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

A onda 'não eleja parentes' pode afetar Emanuelzinho Pinheiro?

Afeta pois o pai prefeito Emanuel foi flagrado no caso do paletó furado.
Não afeta e segue separado dos problemas do pai
Tanto faz, o povo não não leva a sério o voto.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114