» mais
Comentar           Imprimir
Mundo
Domingo, 11 de março de 2018, 13h48

Bolsas de valores do mundo todo lembram importância da igualdade de gênero


As principais bolsas de valores do mundo promovem, neste Dia Internacional da Mulher, a cerimônia Ring the Bell (Toque o Sino) com o objetivo de aumentar a conscientização das empresas sobre o empoderamento econômico das mulheres e a importância do setor privado para a igualdade de gênero e o desenvolvimento sustentável.

Neste ano, 61 bolsas de valores fazem parte da mobilização — em 2017, foram 43. Como parte dos eventos, os participantes são encorajados a assumir compromissos para melhorar a igualdade de gênero em seus mercados, tais como a assinatura dos Princípios de Empoderamento das Mulheres, a melhoria da diversidade de gênero na alta administração e nos conselhos de administração das empresas.

No Brasil, o evento ocorreu na manhã desta quinta-feira (8) na sede da BM&FBovespa, em São Paulo, com presença de Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres.

“Este é um momento decisivo para tomarmos as decisões certas que nos levarão à concretização das mudanças para garantir os direitos humanos das mulheres. Saudamos o segundo ano consecutivo do Ring the Bell no Brasil, assim como a parceria estabelecida com 158 empresas que são signatárias dos Princípios de Empoderamento das Mulheres no país”, afirma Gasman.

A ONU Mulheres acaba de assinar duas parcerias com a União Europeia na promoção do empoderamento econômico. Uma no âmbito dos países do G-7 e outra em seis países da América Latina: Brasil, Argentina, Uruguai, Chile, Costa Rica e Jamaica.

“Com esse projeto, a ONU Mulheres espera alcançar um novo patamar no empoderamento econômico no Brasil e na América Latina. Se muitas empresas adotarem os Princípios de Empoderamento das Mulheres não só a vida de muitas mulheres no mundo do trabalho será melhor, mas muito mais empresas poderão criar serviços e produtos que apoiem uma melhor vida das mulheres”, declarou.

Empoderamento econômico das mulheres

De acordo com o Relatório Global sobre Desigualdades de Gênero (2017), do Fórum Econômico Mundial, as desigualdades de gênero em saúde, educação, política e trabalho aumentou pela primeira vez desde que os registros começaram, em 2006, passou de 31,7% em 2016 para 32% em 2017.

A diferença salarial entre homens e mulheres continua elevada. Na maioria dos países, elas ganham, em média, de 60% a 75% dos salários dos homens. Além disso, as mulheres assumem responsabilidade desproporcional em atividades não remuneradas — dedicam de uma a três horas a mais por dia ao trabalho doméstico.

Igualdade de gênero nos negócios

Uma das prioridades da Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável dos Estados-Membros da ONU, a igualdade de gênero tem sido incorporada nas práticas de empresas. Isso conduz ao aprimoramento de práticas, a parcerias público-privadas e investimento de recursos para alcançar a igualdade entre mulheres e homens e o valor financeiro de longo prazo.

A série de eventos Ring the Bell pretende incentivar as empresas a eliminar barreiras legais, sociais e econômicas que estão restringindo o empoderamento econômico das mulheres.

A série de eventos é uma parceria da Iniciativa de Bolsas de Valores Sustentáveis juntamente com o Pacto Global da ONU, ONU Mulheres, Corporação Financeira Internacional (IFC, na sigla em inglês), a organização Women in ETFs e a Federação Mundial de Bolsas de Valores.

 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Você concorda com uma candidatura do vice Niuan a deputado estadual?

Não - pois se Emanuel for cassado Cuiabá ficará sem prefeito.
Sim - pois é direito dele como político.
Tanto faz, Mauro Mendes também não teve vice.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114