» mais
Comentar           Imprimir
Mundo
Domingo, 10 de junho de 2018, 09h51

OMC cobra que países defendam sistema mundial de comércio


Em reunião com cerca de 30 ministros de Estado, em Paris, o diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Roberto Azevêdo, cobrou na semana passada (31) que as autoridades protejam o sistema de negociações da agência da ONU. Lembrando o sucesso do órgão em prevenir uma escalada do protecionismo durante a crise econômica de 2008, dirigente pediu esforços para superar o bloqueio de Estados-membros a nomeações para cargos essenciais.

“O sistema só permanecerá resiliente e funcional na medida em que seus membros queiram (isso). Vocês têm de usar o sistema, trabalhar para melhorá-lo e erguer suas vozes em sua defesa”, afirmou Azevêdo em evento paralelo às reuniões da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

O diretor disse ainda que as atuais tensões comerciais entre os países são uma “preocupação bastante real” para a agência da ONU.

Segundo o chefe da OMC, o mecanismo de solução de controvérsias tem “importância sistêmica” para as negociações. O especialista pediu urgentemente que ministros “redobrem os esforços” para superar o bloqueio de nomeações para o órgão de apelação da instituição.

“Em 2008, a OMC passou pelo teste da maior crise econômica que o mundo viu em quase 80 anos. Ela não apenas resistiu à tempestade. Ela fez o trabalho para o qual foi criada, ao prevenir uma corrida ao protecionismo. Vimos, então, a resiliência do sistema e seu valor fundamental para a economia global. Mas isso não deveria nos levar a complacência”, acrescentou o chefe da OMC.

“O sistema foi construído para resolver esses problemas (tensões comerciais) de modo a prevenir escaladas. Fizemos isso com bastante sucesso em muitos ocasiões anteriores — e estamos a postos para desempenhar esse papel mais uma vez.”


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Você concorda com uma candidatura do vice Niuan a deputado estadual?

Não - pois se Emanuel for cassado Cuiabá ficará sem prefeito.
Sim - pois é direito dele como político.
Tanto faz, Mauro Mendes também não teve vice.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114