» mais
Comentar           Imprimir
Saúde
Domingo, 07 de maio de 2017, 09h06

Obesidade é fator de risco para o desenvolvimento de doenças renais


Doença renal crônica e obesidade, uma combinação silenciosa que merece atenção especial e, acima de tudo, precaução. Segundo a nefrologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Cynthia M. Borges, a prevenção é fundamental, já que a disfunção ainda não tem cura.

“Hábitos de vida saudável, dieta equilibrada, controle do nível de açúcar no sangue e pressão arterial, ingestão de água, não fumar e sono reparador são essenciais para combater o risco de desenvolver doença renal crônica (DRC), especialmente, quando associado à obesidade”, indica.

De acordo com a especialista, a preocupação se deve porque com a obesidade as duas principais causas da DRC – diabetes tipo 2 e hipertensão arterial sistêmica -, exigem mais do rim. “Mais sangue chega ao tecido renal, devido ao aumento da demanda metabólica, e, consequentemente, a causa hiperfiltração, que, em longo prazo, resulta na DRC.”, explica a médica.

Dados divulgados recentemente em relatório conjunto da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e a Organização Pan-americana de Saúde (Opas) apontam que quase 30 milhões de brasileiros adultos estão obesos. O estudo também revela que, em 2025, a obesidade afetará mais de 700 milhões de adultos e 75 milhões de crianças no mundo.

“Em alguns casos, a principal consequência dessa desastrosa combinação é a falência dos rins órgãos e a necessidade de diálise ou transplante renal”, salienta a nefrologista.

Para quem sofre de diabetes tipo 2, hipertensão arterial sistêmica ou dislipidemia (presença de níveis elevados ou anormais de lipídios e/ou lipoproteínas no sangue) associados à obesidade, é recomendável a introdução de medicamentos para controle do quadro clínico do paciente.

Em casos ainda mais graves, quando o índice de massa corpórea for maior que 40Kg/m² e houver risco aumentando de complicações cardiovasculares, como infarto agudo do miocárdio, acidente vascular cerebral (AVC) e a própria DRC, pode ser necessária uma intervenção cirúrgica, como a bariátrica. 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

A retomada das obras do VLT pode ser:

Palanque político para 2018
Mais uma balela sem fim
Confio na solução do problema
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114