» mais
Comentar           Imprimir
Saúde
Quarta, 17 de maio de 2017, 12h06

Produções acadêmicas priorizam necessidades de municípios


A Escola de Saúde Pública de Mato Grosso (ESP-MT) finaliza os projetos acadêmicos da primeira turma do curso de especialização em saúde pública, realizado em parceria com a RESCOLA, do Ministério da Saúde. As produções acadêmicas prioriza as necessidades de diversos municípios e em diferentes áreas de intervenção quanto à qualidade do serviço de saúde para a população dessas unidades municipais.

São 23 projetos com propostas de implantação de melhorias nos serviços de saúde mental indígena na aldeia Meruri; de hanseníase na comunidade de Caramujo, em Cáceres; de tratamento de HIV e tuberculose no sistema penitenciário central do Estado; para a saúde da mulher; para adolescente em situação de cumprimento de medida socioeducativa; CAPS – saúde mental; e mobilização de Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Os projetos contemplam os municípios de Nova Mutum, Jangada, Várzea Grande, Santo Antônio de Leverger, Porto Espiridião e Cuiabá.

“A Escola de Saúde Pública não trabalha mais com monografias, e sim com projetos de intervenção para efetivar na prática as propostas. Esses projetos integram o ensino e o serviço público, e contemplam a necessidade da comunidade nos municípios”, enfatizou a diretora da ESP-MT, Carmem Silvia Campos Machado.

A partir do dia 05 de junho terá início uma nova turma, que também seguirá a mesma proposta de propor mudanças para os serviços de saúde em todo o estado. A nova etapa terá a participação de 35 alunos. Os cursos são gratuitos e ofertados para profissionais da saúde pública e privada.

A ESP-MT visa promover a formação e qualificação profissional nos níveis básico, técnico e superior, com a oferta de vagas de pesquisas e programas de desenvolvimento de talentos. Também tem o objetivo de incentivar o aprimoramento técnico-científico em saúde para o Sistema Único de Saúde do Estado de Mato Grosso (SUS-MT).

Contratação de professores

A Escola de Saúde Pública de Mato Grosso abriu 30 vagas para a contratação de professores para o curso introdutório em Saúde da Família, na cidade de Cuiabá. O pré-requisito para se inscrever é a formação em nível superior, podendo também possuir especialização, mestrado ou doutorado.

As inscrições para o certame podem ser realizadas até o dia 24 de maio. O candidato deve encaminhar os documentos pelo Correios ou entregar pessoalmente na Escola de Saúde Pública de Mato Grosso, localizada na Avenida Adauto Botelho, n° 552, Coxipó – CEP 78.085-200, Cuiabá, em envelope lacrado. Mais informações pelo telefone (65) 3613-2310.

O resultado preliminar dos inscritos deve ser disponibilizado por meio do site da Secretaria de Estado de Saúde (SES), no endereço eletrônico: http://www.saude.mt.gov.br/escola.

Para os aprovados, o salário será de R$ 160,00 por hora/aula, em regime de trabalho de 40 horas semanais. O candidato também deverá possuir experiência na área pretendida. 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Você defende que a ferrovia passe por Cuiabá?

Sim, pois incrementará a economia.
Não, pois não temos produtos em volume necessários.
Indiferente
Outro problema como o VLT
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114