» mais
Comentar           Imprimir
Saúde
Terça, 21 de novembro de 2017, 16h51

Equipe de transição trabalha para a retomada da gestão direta do hospital regional


A Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES-MT) vai iniciar um processo de transição no Hospital Regional de Sinop para assumir a gestão direta da unidade. Na última quinta-feira (16.11), a Fundação de Saúde Comunitária de Sinop, que administra o hospital, fez a rescisão unilateral do contrato, conforme notificação enviada ao governador Pedro Taques, estabelecendo um prazo de 15 dias para que o Estado assuma a gestão. Diante da posição da fundação, o Governo do Estado vai tomar todas as medidas para que o hospital não fique nem um dia com seus serviços parados.

Ao tomar conhecimento da notificação enviada pela fundação, o secretário de Estado de Saúde, Luiz Soares, em reunião interna, determinou a formação de uma equipe de transição nomeando o secretário adjunto de Políticas e Regionalização, Cassiano Falleiros, como o responsável pelo processo. “A SES está fazendo todos os esforços para garantir o pleno funcionamento do hospital, inclusive com a retomada dos serviços paralisados”, afirmou Falleiros.

Durante o processo de transição nestes 15 dias, a SES realizará levantamentos na unidade, e tomará todas as medidas nos âmbitos jurídico e administrativo para a formalização de um contrato emergencial com uma nova empresa, que possui experiência na área de administração hospitalar para gerenciar o Hospital Regional de Sinop.

Por meio de ofício, a SES também está comunicando aos prefeitos, secretários municipais de Saúde e Câmaras Municipais dos municípios que ficam na área de abrangência do hospital regional, sobre as ações que a secretaria está desencadeando para garantir o funcionamento do hospital.

O Hospital Regional de Sinop possui 91 leitos e mais 20 leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), dos quais dez são de UTI adulto e dez pediátrica. O hospital serve de referência para 14 municípios da região, mas atende também moradores de outras cidades e também de outros Estados. A unidade oferece serviços de clínica médica, realiza cirurgias geral e mantém especialidades em ortopedia e pediatria.

 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Você defende que a ferrovia passe por Cuiabá?

Sim, pois incrementará a economia.
Não, pois não temos produtos em volume necessários.
Indiferente
Outro problema como o VLT
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114