Artigos

Infeliz o povo que depende de uma eleição
Amadeu Roberto Garrido de Paula
Nossa democracia tem solução - e não é intervenção
Fellipe Corrêa
Restaurar o futuro
Coriolano Xavier
Saúde e fake news
Luiz Evaristo Ricci Volpato
As Redes Sociais podem acabar?
João Alves Daltro
» mais
Comentar           Imprimir
Saúde
Terça, 05 de junho de 2018, 19h24

Hospitais Regionais de Mato Grosso retomam cirurgias eletivas nesta quarta-feira


Com o livre tráfego de caminhões pelas rodovias, a situação nos hospitais regionais de Mato Grosso voltou à normalidade e as unidades iniciaram nesta terça-feira (05.06) os agendamentos das cirurgias eletivas que foram canceladas entre os dias 29 de maio e 04 de junho. Assim, a partir desta quarta-feira (06.06) estes procedimentos serão retomados.

Conforme o secretário-adjunto de Gestão Hospitalar, Cassiano Falleiros, os caminhões já estão transportando para os hospitais regionais materiais hospitalares, medicamentos, alimentos, gás de cozinha, cujos estoques baixaram, preocupando a direção das unidades. A suspensão das cirurgias eletivas foi deliberada pelo Comitê Gestor de Crise do Governo de Mato Grosso porque durante a paralisação o abastecimento nas unidades foi prejudicado e também o deslocamento das pessoas devido à falta de combustíveis nos postos.

“É preciso ressaltar que nesse período não houve nenhum prejuízo à população e os atendimentos de urgência e emergência nos hospitais foram prestados normalmente. E também não houve nenhum relato de falta de atendimento na Farmácia de Alto Custo e nas unidades especializadas”, explicou Cassiano Falleiros.

Em Sinop, o estoque de medicamentos na farmácia do hospital regional praticamente zerou, e a situação só foi normalizada porque na última quarta-feira, 30 de maio, um helicóptero do Exército Brasileiro levou de Cuiabá 263 quilos de materiais hospitalares e medicamentos, adquiridos de forma emergencial pela Secretaria de Estado de Saúde (SES). É que um caminhão que levaria para o hospital uma carga de remédios comprada pela SES ficou retido na divisa de Goiás com Mato Grosso, por causa da paralisação dos caminhoneiros.


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Você concorda com uma candidatura do vice Niuan a deputado estadual?

Não - pois se Emanuel for cassado Cuiabá ficará sem prefeito.
Sim - pois é direito dele como político.
Tanto faz, Mauro Mendes também não teve vice.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114