» mais
Comentar           Imprimir
Saúde
Quarta, 06 de junho de 2018, 10h15

Servidores e visitantes do Centro Político doam sangue no ônibus do MT Hemocentro


.

Em 2008 Carolina Lima Aguiar, servidora da Secretaria de Estado de Saúde, doou sangue no ônibus do MT Hemocentro. Passados dez anos, a servidora pratica pela segunda vez esse gesto humanitário no Hemobus, que nesta terça-feira (05.06) esteve estacionado na Secretaria de Estado de Gestão (Seges), para atender os servidores e visitantes do Centro Político Administrativo que quisessem doar sangue voluntariamente.

“A nova versão do Hemobus está bem melhor, mais moderno, confortável e mais bem equipado. O antigo ônibus tinha apenas duas poltronas de coleta de doação; já este tem quatro poltronas”, relembrou Carolina Aguiar.

O retorno do Hemobus despertou o interesse de servidores que já são doadores. Como foi o caso da servidora do setor de perícia da Seges, Marta Caroline Pereira Martins, que não doava sangue há oito anos. “A facilidade de acesso e a comodidade despertaram em mim o desejo de voltar a doar”, disse a servidora.

Já a estudante Aline Vitória, 17 anos, doou sangue pela primeira vez. Ela soube pela imprensa que o Hemobus estaria atendendo no estacionamento da Seges e não quis perder a oportunidade. Aline conta que viveu uma situação em família em que a sua tia precisou de transfusão de sangue e, a partir dessa experiência, decidiu que será doadora voluntária e fidelizada.

Hemobus é um serviço do SUS

O Hemobus é uma unidade móvel do MT Hemocentro, Banco de Sangue Público Estadual, e que voltou a funcionar há cerca de dois meses, após ficar parado desde 2014. “Para voltar a fazer a coleta externa, o MT Hemocentro precisou recuperar e reequipar o ônibus e também realizar um processo seletivo para contratar uma equipe técnica especializada apenas para trabalhar dentro do ônibus”, explicou Silvana Salomão, diretora do MT Hemocentro.

De acordo com a diretora, a equipe é composta por sete profissionais, sendo uma enfermeira chefe, uma médica, dois técnicos de enfermagem, uma copeira, uma recepcionista e o motorista do ônibus. E para dar suporte em cada deslocamento, outro veículo é usado para fazer o transporte de equipamentos e dos servidores.

 

Por semana são cerca de três a quatro coletas externas. O motorista desloca o ônibus às 5h30 até o local de coleta agendada; e às 17h retorna com o ônibus para o pátio do MT Hemocentro. Enquanto isso, o outro veículo de suporte transporta as bolsas de sangue até o setor de produção do MT Hemocentro a cada período do dia de trabalho.

O doador é atendido pela recepcionista que faz o cadastramento, depois passa por uma pré-triagem, por uma triagem clínica mais rigorosa que é realizada por uma médica e é essa profissional quem autoriza a doação de sangue; após a doação, o doador fica em observação por alguns minutos enquanto toma um lanche que faz parte do procedimento padrão de doação de sangue.

De acordo com Juliana Silva, enfermeira responsável pela equipe técnica do Hemobus, o custeio do Hemobus é em torno de R$ 30 mil por mês; recurso que é oriundo do Sistema Único de Saúde (SUS).

No interior do Hemobus existem cinco ambientes climatizados com temperatura que deve variar entre 20 a 24 graus e duas vezes por dia é realizada a limpeza e desinfecção do ambiente; o Hemobus possui alvará de funcionamento emitido pela Vigilância Sanitária.

Hemobus reforça o estoque de sangue

A unidade fixa do MT Hemocentro, localizada na Rua 13 de Junho, Bairro do Porto, em Cuiabá, tem uma média diária de até 120 coletas de sangue; enquanto que o Hemobus coleta o equivalente a 30% da capacidade diária da unidade fixa.

Com essa produção extra, o Banco de Sangue Público consegue manter o seu estoque fora do limite de risco de desabastecimento, explicou a diretora. “O retorno é muito bom e já não estamos mais no nível critico, como antes”, afirmou Silvana Salomão.

Para o agendamento da coleta externa são seguidos alguns critérios. Uma equipe técnica avalia as condições do espaço e da segurança do local, o fornecimento de energia, sanitários para o uso da equipe do ônibus, refeitório e internet para a realização de consulta de dados do doador quando do seu cadastramento.

O sangue coletado pelo Hemobus é processado no MT Hemocentro e é distribuído para os hospitais públicos e para os prontos-socorros de Cuiabá e Várzea Grande.

O agendamento de visita técnica pode ser feito pelo telefone (65) 3623-0044, das 07h30 às 17h30 de segunda a sexta-feira.

 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

A onda 'não eleja parentes' pode afetar Emanuelzinho Pinheiro?

Afeta pois o pai prefeito Emanuel foi flagrado no caso do paletó furado.
Não afeta e segue separado dos problemas do pai
Tanto faz, o povo não não leva a sério o voto.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114