» mais
Comentar           Imprimir
Saúde
Sexta, 07 de junho de 2019, 18h27

Cuidados com obesidade infantil devem começar em casa


Os cuidados para evitar a obesidade infantil, doença crônica e silenciosa, devem começar em casa. Lembrado nesta semana, no dia 03 de junho, o Dia da Conscientização Contra a Obesidade Mórbida Infantil é uma oportunidade de debater o assunto.

.

A maioria das crianças obesas ou com sobrepeso vem de lares obesos, onde os hábitos alimentares são inadequados e o sedentarismo é regra. O consumo de alimentos baratos, ultraprocessados, densos em calorias e pobres em nutrientes devem ser restritos ao máximo. Também deve ser reduzido o tempo que as crianças passam em atividades de lazer sedentárias, promovendo uma maior participação em atividades físicas por meio de ações recreativas e esportivas.

A recomendação da Organização Mundial da Saúde é que as crianças de 5 a 17 anos pratiquem, por semana, um mínimo de 60 minutos de atividades físicas de intensidade média (andar de bicicleta em terrenos planos, dançar, nadar, caminhar) ou alta (correr, jogar tênis, andar de bicicleta em terrenos com subidas e desafios).

“Claro que o problema da segurança nas grandes cidades é algo a ser levado em consideração, mas o tempo de inatividade está muito grande. O comum, infelizmente, é que as crianças passem a tarde e a noite em frente à TV ou com um tablet na mão, sem exercitar o corpo”, afirma a educadora física, Danielle Batista.

O padrão de alimentação da família também é importante. Para a nutricionista, Bruna do Nascimento, o aumento expressivo do consumo de produtos industrializados, alimentos ricos em açúcares simples, gorduras saturadas e trans, visando à praticidade em meio a vida moderna, são agravantes à doença. Somado a isso, com o avanço tecnológico, tem-se percebido uma redução importante dos níveis de atividade física e um aumento dos comportamentos sedentários.

“Nosso ambiente é obesogênico. As porções estão maiores, os sanduíches estão enormes, as garrafas de refrigerantes são cada vez maiores e mais presentes nas mesas dos brasileiros. Fazer uma fritura é mais rápido que assar ou cozinhar os alimentos, o saco de salgadinho é usado para a criança ficar quietinha na frente da TV enquanto os pais cuidam de outros afazeres. Tudo isso contribui para essa escalada da obesidade infantil”, esclarece.

Para ela, os pais ou responsáveis devem orientar as crianças quanto a alimentação saudável e a importância da prática de atividades físicas. “É importante salientar que crianças e adolescentes seguem padrões paternos, ou seja, se esses não forem modificados ou manejados em conjunto, há grandes chances de insucesso no tratamento”.

Hora de se mexer

Manter os filhos afastados das telas dos smartphones e tablets é uma das melhores maneiras de estimular a criatividade das crianças nas práticas esportivas com perda calórica. Danielle Batista lembra que os adultos de hoje passaram pela fase de brincadeiras de ruas e, resgatar essas atividades que ajudam na queima desse excedente de caloria, é muito importante.

“A criança será sempre espelho dos adultos, no caso, dos pais. Logo, a fase da infância é crucial as concepções deste futuro adulto, bem como para os bons hábitos que ele desenvolverá para a sua vida. Então, quanto mais os pais estimularem seus filhos durante a infância e adolescência, mais fisicamente ativa essa criança será”.

A dica da educadora física é procurar espaços para a criança se movimentar, pois ela precisará deles para correr, andar de bicicleta, soltar pipa, queimada, saltar, rolar, agachar, entre outras brincadeiras. “Procure os playgrounds dos condomínios, busque outros vizinhos que tenham filhos pequenos para trabalhar também a interação social dessa criança”.

Se a alternativa for ficar dentro de casa, é possível encontrar jogos interativos, em que a criança precisa se movimentar para alcançar os objetivos. Danielle lembra que existem jogos de videogame de dança, futebol, vôlei, tênis, boliche, entre outros que ajudam a gastar as calorias.

“Os jogos eletrônicos podem ser um motivador para a prática de atividade física. Indiretamente, o exercício vai entrando no cotidiano da criança que, ao final, se torna um hábito, um motivador a se movimentar cada vez mais”.

A profissional em educação física também dá algumas dicas para a mudança nas práticas esportivas das crianças.

1 - Verificar os espaços em casa são apropriados para fazer a criança se movimentar. Delimite e estabeleça os espaços que você quer utilizar, com segurança.

2 - Trabalhe com acordos e não regras. Faça um acordo com a criança e estipule um tempo de duas horas por dia para jogos eletrônicos (podendo ser alterado conforme necessidade). As demais horas devem ser utilizadas para brincadeiras que requeiram atividades físicas, prática de esportes, visita a parques. Ensiná-los a organizar o tempo com variadas atividades desde de cedo contribuir para que estes se tornem adultos mais ativos.

3 - Adquira brinquedos e materiais lúdicos como bolas de vários tamanhos, corda, pipa, e qualquer tipo de material simples e de fácil acesso. Você também pode criar circuitos que levem a criança a explorar níveis, pular, acertar alvos, chutar, lançar, equilibrar, enfim fazer a criança movimentar explorando as possibilidades do corpo. Motive ela a criar outras formas de brincar e utilizar os materiais ali presente. Faça da sua casa, por mais simples que seja, um espaço atrativo e criativo.

4 - Comer bem é sinônimo de vida saudável! Exercício juntamente com uma dieta equilibrada fornece a base para uma vida saudável e ativa. Isto é ainda mais importante para as crianças que sofrem de obesidade. Então, não adianta apenas se movimentar, a alimentação saudável é fundamental para saúde da criança. Quanto mais cedo ela tiver a vivência de frutas, sucos naturais, legumes e verduras em sua dieta, mais propensa será para alimentação em sua vida adulta.

5 - Seja um exemplo para a criança. Procure praticar exercício sempre que possível, fazer caminhadas, correr, andar de bicicleta, praticar esportes variados. A criança que observa seus pais praticando regularmente de esportes e/ou atividades físicas são mais propensas a seguir por esse caminho também.

Um acompanhamento multidisciplinar é fundamental para o tratamento dessa criança que apresenta o sobrepeso ou até mesmo os níveis de obesidade. “Prevenir obesidade na infância é a maneira mais segura de controlar essa doença crônica grave, que pode se iniciar desde a vida intrauterina até a adolescência. Quando estabelecida, o tratamento multidisciplinar da doença se faz necessário, visto ser a uma doença multifatorial com várias morbidades associadas”, esclarece Danielle.

A Professora Mestre, Danielle Batista, ministra aulas de educação física na Escola Estadual Profº José Fragelli - Arena de Educação, e na Escola Plena, que também funciona como a primeira Escola do Esporte em Mato Grosso.


 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Em quem você votaria hoje para prefeito de Cuiabá?

Pedro Taques
Blairo Maggi
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114