» mais
Comentar           Imprimir
Saúde
Domingo, 16 de outubro de 2011, 15h28

Repelentes caseiros são ineficazes contra o mosquito da dengue


Um estudo realizado pela Unesp (Universidade Estadual Paulista) de Botucatu revelou que repelentes caseiros, como vela de citronela, são pouco eficientes contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue.

A pesquisa contou com a colaboração voluntária de diversos estudantes de medicina, que colocaram o braço dentro de uma gaiola com mosquitos fêmea da dengue, os únicos que picam. A cada etapa, um novo produto caseiro era testado e, em seguida, era contado o número de picadas.

Os resultados mostraram que repelentes como andiroba, cravo-da-índia, citronela e óleo de soja tinham grau de repelência pouco eficaz se comparados a repelentes industrializados. Essa descoberta foi divulgada pela revista Unesp Ciência e será publicada na revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical.

Segundo os pesquisadores, o grande perigo de repelentes caseiros é a falsa sensação de segurança que eles proporcionam às pessoas, quando elas, na verdade, estão vulneráveis. Entretanto, esses produtos naturais podem ser usados como coadjuvantes aos repelentes industrializados: como os caseiros possuem cheiro forte, podem gerar confusão de odores no mosquito Aedes aegypti, que é atraído pelo gás carbônico e pela amônia liberada pelo nosso organismo.

Combata a dengue
Os principais sintomas da dengue são febre aguda que se caracteriza por um início repentino, permanecendo por cinco a sete dias. O paciente apresenta dor de cabeça intensa, dores nas articulações e dores musculares, seguidas de erupções cutâneas três a quatro dias depois. A seguir, veja como impedir a reprodução do mosquito transmissor:

1. Evite o acúmulo de água em embalagens vazias como garrafas e latas. O mosquito da dengue põe seus ovos em locais com água parada. Além disso, deixar depósitos como garrafas no seu quintal pode fazer com que, em dias de chuva, a água se acumule nesses locais e o mosquito comece a se criar.

2. As plantinhas podem ser inimigas da sua saúde, se não houver cuidado. Evite ter plantas aquáticas. Nas plantas normais, coloque também terra nos pratinhos das plantas, para evitar que a água fique parada.

3. Desobstrua calhas e cubra a caixa d´água. Tais medidas não exigem uma reforma na sua casa, mas são capazes de evitar a dengue. As calhas são um perigo quase invisível, pois, quando entupidas, são um ótimo criadouro para o mosquito e que sequer podemos ver. Além disso, limpe também marquises e rebaixos de banheiros e cozinhas, para evitar o acúmulo de água.

4. Tenha consciência em relação ao lixo. Não despeje lixo em valas, valetas, margens de córregos e riachos, mantendo-os desobstruídos. Em casa, deixe as latas de lixo sempre bem tampadas.

5. Os ralos da sua casa podem representar um criadouro dos mosquitos. Nos ralos, jogue, a cada quinze dias, desinfetante nos ralos externos das edificações e, nos internos, pouco utilizados. Também evite guardar pneus velhos, que acumulam água com facilidade.
 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Em quem você votaria hoje para prefeito de Cuiabá?

Pedro Taques
Blairo Maggi
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114