» mais
Comentar           Imprimir
Saúde
Domingo, 16 de outubro de 2011, 16h47

Alta concentração de vitaminas no organismo pode ser prejudicial


Um estudo publicado no Archives of Internal Medicine, da American Medical Association, revelou que a alta concentração de vitaminas e minerais no organismo está ligada a uma taxa de mortalidade maior em mulheres de idade avançada. A análise foi liderada por cientistas da University of Eastern Finland, na Finlândia.

A pesquisa contou com a participação de 38 mil mulheres norte-americanas entre 50 e 60 anos bem nutridas. Elas declararam quais suplementos de vitaminas e minerais haviam tomado nas últimas duas décadas.

Após uma análise dos exames, os pesquisadores constataram que comprimidos de ferro estavam fortemente ligados a uma probabilidade 2,4% maior de morte. Além disso, quanto maior a quantidade de ferro consumida, maiores os riscos. Os suplementos mais associados ao aumento da mortalidade foram multivitamínicos, ácido fólico, vitamina B6, magnésio, zinco, cobre e ferro. Por outro lado, os suplementos de cálcio foram associados a um risco menor de mortalidade.

Embora não seja tenha sido avaliada a influência de outros fatores, como a saúde física geral, os pesquisadores sabiam que suplementos eram tomados sem que as pessoas avaliassem seus reais benefícios. Com o estudo, a recomendação de que só se deve ingerir o produto quando houver falta de algum nutriente é reforçada.

Evite quatro erros ao tomar suplementos alimentares
Apesar de serem cada vez mais indicados pelos médicos e nutricionistas, os suplementos alimentares ainda são mal vistos por muitas pessoas. "Essa falta de informação pode prejudicar a saúde de quem realmente precisa desse novo componente na dieta. Ainda mais hoje, que a maioria da população não consome a quantidade indicada de vitaminas por dia", explica o nutrólogo Wilson Rondó, do Minha Vida.

1. Consumi-los sem aconselhamento médico
"Os suplementos são importantes, pois evitam a deficiência e o excesso de nutrientes. Mas é sempre bom lembrar que a quantidade e a variedade de suplementos alimentares devem ser indicadas por um profissional e somente em casos específicos", explica o nutrólogo Máximo Asinelli, da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição.

Não há estudos conclusivos sobre os efeitos colaterais da suplementação alimentar, mas há indícios de pessoas que fazem uso excessivo e que podem apresentar náuseas, tremores, aumento dos batimentos cardíacos e da pressão arterial.

2. Achar que apenas quem tem doenças precisa tomá-los
"Até uma pessoa livre de doenças e que pratica exercícios físicos, tem uma alimentação balanceada, não bebe e não fuma pode precisar de suplementação", diz o nutrólogo Wilson Rondó. De acordo com o especialista, cada pessoa possui um metabolismo diferente e, por isso, absorve de maneira específica cada tipo de nutriente.

3. Tomar mais do que o necessário
"Somente um profissional da área da saúde sabe quais são as doses de suplemento que uma pessoa deve tomar ou se elas são realmente necessárias. Proteínas, carboidratos e até vitaminas, se forem consumidos em doses muito grandes, podem causar efeitos prejudiciais ao organismo", diz o nutrólogo Roberto Navarro.

4. Não ler o rótulo do produto
Assim como em qualquer outro alimento industrializado, ler o rótulo dos suplementos alimentares que serão consumidos é muito importante. Essa pequena medida pode te proteger de uma série de problemas graves.
 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Em quem você votaria hoje para prefeito de Cuiabá?

Pedro Taques
Blairo Maggi
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114