» mais
Comentar           Imprimir
Agronegócio
Quarta, 17 de maio de 2017, 06h07

Produtores paranaenses são capacitados no Tomatec


O Centro de Treinamento da Emater, localizado na sede do IAPAR, em Londrina, recebeu, nos dias 10 e 11 de maio, curso sobre o Sistema de Produção de Tomate em Cultivo Sustentável (Tomatec).

Quase 30 produtores e técnicos responsáveis das regionais da Emater de Londrina e Apucarana, que englobam mais de dez municípios da área, participaram do curso sobre o sistema de cultivo desenvolvido pela Embrapa Solos (Rio de Janeiro, RJ). A parte prática do curso levou o grupo até São Jerônimo da Serra, onde duas áreas contam com mil plantas no sistema Tomatec.

“Estamos com uma expectativa bastante positiva sobre o Tomatec no Paraná”, conta o pesquisador da Embrapa Solos José Ronaldo Macedo. “Negociamos com as cadeias de supermercados Muffato e Tozetto e a rede Sandra Honda. Elas devem receber o Tomatec plantado no Paraná para venda até setembro”, diz Macedo. Vale lembrar que desde 2015 o Tomatec está disponível para os consumidores cariocas na rede Zona Sul.

O interesse pelo Tomatec no Paraná surgiu a partir de um projeto de cultivo sustentável de olerícolas apoiado pela Agrocinco, Emater PR, Embrapa, IAPAR e Syngenta. Estão programadas capacitações no Tomatec também para as regionais da Emater de Assis Chateaubriand e Cornélio Procópio.

O Tomatec
Os pilares do Tomatec são o plantio direto, rotação de culturas e plantio em nível, fertirrigação por gotejamento, manejo integrado de pragas (MIP), tutoramento vertical da planta com fitilho e proteção física com ensacamento das pencas.

O ensacamento da penca do tomate complementou as ações do MIP e tem a dupla função de proteger o fruto dos ataques das brocas e dos resíduos de agrotóxicos, evitando o depósito da calda na casca do tomate. Essas práticas permitiram que o produtor conseguisse um tomate isento de agrotóxico, pois acontece a redução do uso do mesmo devido ao MIP e à proteção física do saco.

A fertirrigação proporciona maior eficiência no uso da água e de adubos mais solúveis, reduzindo, assim, os fortes níveis de adubação registrados nas lavouras de tomate, enquanto o plantio direto diminui a erosão que pode surgir com o preparo inadequado do solo.

Ao fim do processo da adoção do Tomatec, o fruto surge como um tomate limpo, resistente e de excelente aparência, com selo de qualidade e rastreabilidade, o que proporciona ao produtor receber melhor preço pelo seu produto.  


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

A retomada das obras do VLT pode ser:

Palanque político para 2018
Mais uma balela sem fim
Confio na solução do problema
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114