» mais
Comentar           Imprimir
Agronegócio
Sexta, 09 de fevereiro de 2018, 21h45

Show Rural Coopavel: lançamentos da Embrapa atraem produtores


As mais recentes tecnologias em genética tropical de milho, soja e de outras commodities são apresentadas durante a 30ª edição do Show Rural Coopavel, evento que deve receber, segundo os organizadores, 250 mil visitantes. A primeira grande feira do ano no Brasil é vista por especialistas como uma espécie de termômetro do mercado, gerando expectativa em relação aos lançamentos de novas cultivares. Elevado potencial produtivo, precocidade, estabilidade de produção, qualidade de grãos e sanidade, aliadas a eventos transgênicos eficientes no controle de pragas, compõem o portfólio das principais empresas que atuam no mercado de sementes.

.

A Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) lança duas cultivares de soja (BRS 433RR, transgênica com resistência ao glifosato, e a BRS 511, com Tecnologia Shield que garante maior proteção contra a ferrugem), uma cultivar de feijão (BRS FC104 de ciclo superprecoce com 65 dias) e apresenta uma cultivar de milho direcionada ao mercado de milho verde, o BRS 3046, além de aplicativos como o Doutor Milho e o ILPF em Realidade Aumentada. O novo híbrido de milho apresenta ciclo superprecoce, excelente empalhamento, e uma característica altamente procurada pelos produtores de milho verde: janela de colheita em torno de cinco dias.

A produtividade média da cultivar está entre 30 mil e 40 mil espigas por hectare. O pesquisador Israel Alexandre Pereira Filho, da Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas-MG), ressalta que foram feitos vários trabalhos de seleção e testes para se chegar ao material, que apresenta as características exigidas pelo mercado consumidor. O BRS 3046 é recomendado para as regiões Nordeste, Sudeste, Centro-Oeste e o Estado do Paraná (norte, nordeste e oeste), para plantios em safra e safrinha. Os grãos apresentam cor amarelo alaranjado e as espigas têm comprimento médio de 18 centímetros. Ao final da matéria, veja as empresas que comercializam o material.

Soja e ILP no foco das atenções

Produtor rural há 47 anos, o presidente da Associação dos Agricultores do Município de Tupãssi, localizado a 40 quilômetros de Cascavel, destaca o potencial das novas cultivares de soja lançadas pela Embrapa durante o evento. “Pretendo plantar alguma variedade em pequenas parcelas para analisar o desempenho. Gostei muito do que vi no campo”, afirmou João Duarte, que planta soja e milho safrinha em uma área de 242 hectares. Na última safra colheu 209 sacas por alqueire de soja. “A soja atrasou este ano por causa de muita chuva no período da floração. Vamos colher na próxima semana e iniciar o plantio de milho safrinha”, destacou.

Júnior Guesser, engenheiro agrônomo e produtor rural no município paranaense de Candói, localizado a 60 quilômetros de Guarapuava, cidade que se destaca na produção de milho, é adepto do sistema de integração lavoura-pecuária na estação de inverno. Utiliza a aveia e o azevém e disse que foi até ao Show Rural na busca de estudos voltados para a ILP em regiões mais frias. “Normalmente a integração lavoura-pecuária é bem difundida nas regiões mais quentes e com solo arenoso, justamente para evitar a degradação. Estou buscando informações para regiões frias com o objetivo de trabalhar com o consórcio com outras culturas”, disse.

Nesse contexto, o agrônomo gostou do que viu no estande da Embrapa Milho e Sorgo. A Unidade da Embrapa lançou o aplicativo “Maquete virtual de ILPF em realidade aumentada”. A ferramenta mostra todas as etapas de um sistema de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), as possíveis configurações que podem ser adotadas, as interações entre os componentes e os benefícios dessa estratégia produtiva.

Ao abrir o aplicativo, o usuário pode interagir escolhendo em um menu as diferentes fases de um sistema de integração. Iniciando em uma pastagem com baixa capacidade de lotação, a ferramenta mostra a evolução da área com o uso da agricultura e posteriormente retornando à pecuária. É possível também incluir árvores no sistema, e acompanhar o crescimento delas, bem como os primeiros desbastes.

Em outro menu, o usuário pode ver as transformações que ocorrem no perfil do solo, o comportamento das raízes de cada componente, a ciclagem de nutrientes e a dinâmica de água e de gases causadores do efeito estufa. Além dos gráficos, o aplicativo traz áudio explicativo em português e em inglês. O app está disponível para dispositivos que utilizam o sistema Android e IOS.

A Rede ILPF é uma parceria público-privada entre a Embrapa, a Cocamar, Dow AgroSciences, John Deere, Parker e Syngenta, que tem como objetivo fomentar e incentivar adoção dos sistemas ILPF pelos produtores brasileiros. Por meio das ações financiadas pela Rede são mantidas 107 Unidades de Referência Tecnológica de ILPF em todo o País, são realizados capacitações e treinamentos, eventos como dias de campo, visitas técnicas, simpósios, entre outros.


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Você defende que a ferrovia passe por Cuiabá?

Sim, pois incrementará a economia.
Não, pois não temos produtos em volume necessários.
Indiferente
Outro problema como o VLT
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114