» mais
Comentar           Imprimir
Interior de MT
Segunda, 08 de maio de 2017, 18h55

Governo garante água potável para mais de 16 mil pessoas


Cerca 16 mil pessoas moradoras de 40 pequenas comunidades rurais no interior de Mato Grosso passarão a ter acesso à água tratada, apropriada ao consumo. A população dessas localidades será atendida pelo programa do Governo do Estado, o “Água Fácil”, que prevê a instalação nessas regiões dos chamados Sistemas Simplificados de Abastecimento de Água (SSAA). Esse serviço foi desenvolvido para minimizar o problema da escassez do produto em comunidades que não contam com o serviço de forma regular. O investimento previsto é de quase R$ 5 milhões.

As obras do Água Fácil, desenvolvido pela equipe da Secretaria de Estado das Cidades (Secid-MT), serão lançadas nesta terça-feira (09.05), pelo governador do Estado, Pedro Taques, dentro da programação de aniversário de 269 anos de Mato Grosso. A cerimônia ocorrerá a partir das 15 horas, no salão Clóves Vettorato, no Palácio Paiaguás, em Cuiabá.

Segundo informações da Superintendência de Saneamento da Secid, os sistemas de abastecimento já começaram a ser executados e atingirão as 40 comunidades contempladas. Cada uma das localidades atendidas tem cerca de 100 famílias e estão situadas em 12 municípios mato-grossenses. As obras serão conduzidas pelas empresas Geopoços Hidroconstruções e Água Viva Poços Artesianos, com a aplicação de R$ 4,98 milhões.

Além desse conjunto de sistemas que vão ser implantados, a Secid conta com outras 20 obras de abastecimento de água em execução. Somadas, são 60 comunidades beneficiadas com sistema de acesso à água potável, ultrapassando 20 mil pessoas atendidas, em mais de 20 municípios. O investimento total ultrapassa R$ 8 milhões.

“Esse programa é fantástico. O governador, com a sensibilidade de trazer para a prática essa máxima ‘de não deixar nenhum mato-grossense para trás’, está mudando a realidade local. O programa está começando com um número razoável de comunidades, 40 no total, com 50 a 100 famílias cada. A mudança para essas famílias é muito grande porque ganham qualidade de vida e passam a ser inseridas em atividades como, por exemplo, a agricultura familiar. Isso tem um impacto imenso para a sociedade”, avaliou o secretário-adjunto de Políticas Urbanas da Secid, Cláudio Miranda.

Conforme Miranda, a deficiência do abastecimento de água em pequenas comunidades rurais de municípios menores foi identificada durante a implantação dos Planos de Saneamento em 108 cidades do estado. A iniciativa foi desenvolvida pela Secid, em parceria com a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e a Fundação Nacional de Saúde (Funasa). “Os planos identificaram esse déficit muito grande de abastecimento de água, embora a gente diga que o abastecimento é universalizado com 95% de atendimento. Porém, quando vamos para municípios menores, principalmente em áreas rurais, é possível notar a calamidade que é a falta de água”, explicou ele, dizendo que o Governo do Estado trabalha justamente para modificar esse cenário.

40 obras

A ordem de serviço para a construção dos 40 sistemas de abastecimento de água foi emitida na segunda quinzena de abril. As obras estão divididas em cinco lotes. Quatro deles têm prazo máximo de oito meses por conter mais de 90% dos poços. O quinto lote deve ser implementado em três meses.

Entre os municípios contemplados, estão Rio Branco, Curvelândia, Cáceres, Comodoro, Nova Lacerda, Conquista D’Oeste, Mirassol D’Oeste, Glória D’Oeste, Porto Esperidião, Pontes e Lacerda, Vila Bela da Santíssima Trindade e Nossa Senhora do Livramento.

Os trabalhos começam pela comunidade PA Pingo de Ouro, no município de Rio Branco, distante 339 km de Cuiabá. No primeiro lote ainda estão previstas outras seis obras, contemplando também as cidades de Curvelândia (278 km da Capital) e Cáceres (234 km de Cuiabá).

A cidade de Pontes e Lacerda congrega o maior número de sistemas, perfazendo o atendimento de seis comunidades rurais. Para a obra, devem ser liberados R$ 763,2 mil. “A ideia é que a gente amplie ainda mais esse processo de implantação, incluindo nesses sistemas simplificados a questão da rede de distribuição de água, consumando essa demanda estadual”, acrescentou Cláudio Miranda.

Até agora, outras 45 comunidades mato-grossenses, espalhadas em 25 municípios, já solicitaram à Secid a instalação do Sistema Simplificado de Abastecimento de Água. O investimento projetado é de R$ 6,151 milhões.

Simples e eficaz

O SSAA é uma pequena central de captação, tratamento e fornecimento de água, voltada a atender localidades rurais que não estão interligadas nas redes de abastecimento dos municípios.

Nesse processo, a água é retirada de um manancial subterrâneo como, por exemplo, um poço, posteriormente passa por tratamento, por meio de cloração, e ao final é levada à população por meio de torneiras (bicas).

Com a instalação dessas redes de abastecimento, o Governo do Estado quer proporcionar às comunidades condições básicas de saneamento, com a disponibilização de água potável, própria para o consumo humano e atividades produtivas. A instalação do SSAA garante ainda mais qualidade de vida à população, evitando doenças como diarreia e hepatite A, por exemplo. 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Você defende que a ferrovia passe por Cuiabá?

Sim, pois incrementará a economia.
Não, pois não temos produtos em volume necessários.
Indiferente
Outro problema como o VLT
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114