» mais
Comentar           Imprimir
Interior de MT
Quarta, 04 de abril de 2018, 19h35

Mutirão organiza secretaria de vara em Cáceres


.

As fotos do “antes” e “depois” da secretaria da 3ª Vara Criminal de Cáceres impressionam e comprovam o sucesso do regime de mutirão instituído pela Corregedoria-Geral da Justiça de Mato Grosso (CGJ-MT). Para dar cumprimento aos atos processuais e realinhar a unidade foram realizados a inclusão de 2.880 andamentos no Sistema Apolo, o impulsionamento de 662 processos por meio de carga dos autos, e a baixa de 227 processos – sendo 165 arquivados definitivamente. As medidas impactaram na redução de 5,26% do estoque da secretaria e na organização do espaço.

As atividades foram executadas de 19 a 23 de março por uma equipe de servidores experientes e com conhecimento das rotinas de secretaria, com objetivo de promover a celeridade processual, garantir efetividade na prestação jurisdicional, diminuir o estoque e reduzir a taxa de congestionamento. A força-tarefa e o realinhamento ocorreram por determinação da corregedora-geral da Justiça, desembargadora Maria Aparecida Ribeiro, após a constatação de inúmeros processos pendentes na unidade judiciária, durante correição.

As servidoras Bernadete Borges e Marya Santana ficaram responsáveis pela expedição de documentos, juntada de peças nos autos, arquivamento, devolução de cartas precatórias e remessa de ações judiciais para outras comarcas e para o Tribunal de 2º Grau. O grupo formado por Aldemar Soares, Antônia Regina Domingues, Carlos Henrique Ferreira, Maria Heloisa Micheloni e Paulo Pedro dos Santos fez a triagem e separação dos processos físicos da secretaria, carga, utilização da metodologia ‘5S’, retirada de móveis que estavam em excesso e fora do padrão, colocação de novos escaninhos, redefinição do layout da sala, identificação das pastas de documentos pendentes de juntada, organização dos processos nos escaninhos conforme as fases processuais, disponibilização de formulários de avaliação sobre o balcão, entre outras atividades.

Na avaliação da corregedora, a repercussão do mutirão foi bastante positiva. “É visível a melhora do ambiente de trabalho. A liberação de espaço deixou a secretaria mais funcional e agradável. Isso reflete diretamente no dia a dia dos servidores, pois contribui para economia de tempo na realização das tarefas, facilidade na localização dos processos e até mesmo prevenção de acidentes. Consequentemente, percebemos que o contentamento do público interno gera maior produtividade, aumento da satisfação do jurisdicionado e cumprimento das metas do Conselho Nacional de Justiça”, argumentou Maria Aparecida, ressaltando que após a assistência da Corregedoria cabe ao magistrado e aos servidores fazer a gestão da unidade, zelar pela manutenção da organização e pelo cumprimento dos atos.

O juiz da 3ª Vara Criminal de Cáceres, José Eduardo Mariano gostou da iniciativa da CGJ-MT. “A parte estrutural melhorou consideravelmente, o ambiente de trabalho ficou muito bom, e acredito que vai gerar aumento da produtividade. Contudo, ainda há uma quantidade grande de processos para dar cumprimento, mesmo após o auxílio da força-tarefa”, opinou. A satisfação com o realinhamento foi reforçada pelo gestor da secretaria, Francisco Fanaia.
 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

O futuro político de Pedro Taques será:

Candidato a prefeito de Cuiabá em 2020
Voltar a operar na área de Direito
Não me interessa, problema dele.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114