» mais
Comentar           Imprimir
Interior de MT
Sexta, 06 de abril de 2018, 22h39

Unidades prisionais promovem cursos de qualificação com reeducandos


As unidades prisionais de Tangará da Serra, Colíder e Jaciara capacitaram nesta semana, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), 39 reeducandos. Foram ofertados os cursos de olericultura, conservas de frutas e legumes e relacionamento interpessoal.

Treze mulheres da unidade feminina de Tangará concluíram nesta sexta-feira (06.04) o curso de produção de frutas e legumes em conserva. A diretora Josmara Tiossy explica que a produção será para o consumo próprio das internas, mas o objetivo é que, posteriormente, ao progredirem de regime, elas utilizem o conhecimento adquirido para gerar renda.

Reclusa há um ano na Cadeia de Tangará, a aluna Marcele Patrício, 40, garante que, ao progredir de regime, pretende mudar de vida, mas para isso ela acredita que as capacitações são essências. “É uma oportunidade para adquirirmos outros conhecimentos”.

Já 11 reeducandos da cadeia masculina de Jaciara terminaram o curso de olericultura. Parte da capacitação foi realizada no Lar da Criança da cidade, pois a proposta é construir uma horta no local, tendo em vista que a cadeia já possui uma área de 30 metros quadrados, onde são cultivados pelos internos cebolinha, cheiro verde, alface, couve, entre outras hortaliças.

Para o diretor da unidade, Ricardo Simplício, a atividade é fundamental para a ressocialização dos custodiados. “Além disso, estamos contribuindo para implantação da horta no Lar, o que desperta a sensibilidade dos recuperandos para ação social”, acredita Ricardo.

Colíder

Essa é a segunda semana consecutiva em que a unidade feminina de Colíder promove capacitação com as mulheres apenadas. A primeira foi sobre cultivo de hortaliças. Já nesta semana, 15 pessoas participaram do curso de relacionamento interpessoal. Conforme a diretora da cadeia, Maria Giselma Ferreira, a intenção é melhorar a forma de tratamento entre as internas.

“Queremos que elas consigam lidar com as diferenças, desigualdades e saibam como se relacionar com os agentes penitenciários”, pontua a diretora. Os reeducandos que participaram dos cursos receberão certificado de até 60h/aula e remição da pena, conforme prevê a Lei de Execução Penal que determina que a cada três dias, um dia é descontado na pena recebida.


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

A onda 'não eleja parentes' pode afetar Emanuelzinho Pinheiro?

Afeta pois o pai prefeito Emanuel foi flagrado no caso do paletó furado.
Não afeta e segue separado dos problemas do pai
Tanto faz, o povo não não leva a sério o voto.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114