» mais
Comentar           Imprimir
Interior de MT
Terça, 12 de junho de 2018, 19h41

Sala da Mulher doa mais de 100 cobertores à população carente de N. Sª do Livramento


Demostenes Milhomem
.

O frio em Mato Grosso deu uma trégua, mas promete voltar nos próximos dias. Esta terra calorosa divide as opiniões sobre a presença das temperaturas baixas e altas. Mas há uma parcela da população que não tem escolha: o frio maltrata centenas de famílias sem condições de se agasalhar adequadamente.

A Sala da Mulher, preocupada com as pessoas em vulnerabilidade social, tem buscado junto a parceiros a doação de cobertores. Cento e vinte dos arrecadados foram repassados a famílias atendidas pelo Sopão Solidário Amigos de Todos, unidade em Nossa Senhora do Livramento (a 40km de Cuiabá), na última quinta-feira (07/06).

Logo que os agasalhos foram organizados para a entrega, uma longa fila se formou, com representantes das famílias. Eram idosas, mulheres grávidas, adolescentes... O critério foi entregar um cobertor por família, para contemplar o maior número delas. E, ainda, sim, o pedido foi por mais: muitas delas eram formadas por sete, oito membros, sendo quatro, cinco filhos...

Ivelina Maria da Costa, de “80 e lascada” anos, como se refere (já perdeu a conta), não conteve a emoção. Agradeceu à Sala da Mulher, com um forte abraço à presidente de honra, Sônia Meira Botelho, e considerou o momento como de “muitas bênçãos”. Dona Ivelina mora em uma casinha nas redondezas com a filha e os netos. E ainda precisará de mais cobertores para atender a todos.

Maria Letícia Santos Ferreira, de 29 anos, ostentava uma volumosa barriga de sua quinta gravidez. O bebê ainda não tem nome, só escolherá quando nascer, já que nem o sexo biológico foi verificado ainda. Mora com o marido e três dos quatro filhos nascidos. Um deles mora com o pai dela, já que a “condição é difícil”. Maria Letícia disse ter apenas dois cobertores para a família toda e o recebido pela Sala da Mulher será o terceiro, a contribuir na divisão entre os familiares.

A presidente de honra, Sonia Botelho, disse seguir buscando, junto a parceiros, mais doações. Recebeu até o momento mais de 250, dos quais mais de 100 estão sendo repassados a outras comunidades. A campanha de recebimento das mantas segue por todo o mês de junho. “A Sala da Mulher faz este trabalho com o coração e convida todo mundo para ajudar também, doando aquilo que não faz falta, mas que é de grande importância para quem não tem”, sugere.

A administradora da Sala da Mulher, Daniella Paula Oliveira, reforça o convite para a sociedade: “A gente confia na capacidade do ser humano em ajudar o próximo. A Sala da Mulher se coloca como ponto de recebimento dos agasalhos e se compromete a entregar a quem mais precisa”, registra.

Seo Auto Anunciação da Silva, um dos organizadores do Sopão Solidário, disse estar muito satisfeito com a parceria com a Sala da Mulher. Ele instalou o sopão há quatro meses naquele espaço em Livramento – um amplo quintal da casa de um dos livramentenses, mas busca um uma sede própria para o trabalho. Toda quinta-feira, às 16h, é servida sopa à vontade para os moradores, que, além de se deliciar no local, leva para casa para consumo de toda a família.

O objetivo de seo Auto é abrir mais dois espaços com sopão, um em Várzea Grande e outro no bairro Jardim Vitória em Cuiabá. Ele consegue verduras em duas redes de supermercados da capital e conta com a parceria da Sala da Mulher para o repasse de alimentos, entre outras, como os serviços voluntários na comemoração de Dia das Mães realizada em maio e a doação dos cobertores na última semana. “Se você vir como é aqui [em Nossa Senhora do Livramento], vai ficar com o coração partido. É muita gente carente e com frio. Tem família com seus filhos, que não tem com o que se cobrir”, narra.

Sueli Curvo, também parceira da Sala da Mulher, desenvolve o projeto de sopão com o seo Auto. A unidade de Livramento é a sexta que ajudou a abrir e está junto na organização das duas próximas a ser organizadas. “Reunimos um grupo independente de pessoas que organizam o natal dessas famílias e sopão uma vez por semana o ano todo. É o maior projeto do qual já participei e o que me deixa mais feliz”, assegura.


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Sobre taxação do agronegócio em MT, o que você sugere?

Não deve ser taxado e fica como está.
Muda o discurso e industrialize
Apenas fogo de palha. Logo se acertam.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114