» mais
Comentar           Imprimir
Interior de MT
Sexta, 15 de junho de 2018, 14h52

Sala da Mulher leva qualificação e doações à comunidade de Acorizal


Foto: Karen Malagoli
.

Uma comunidade de pescadores encantadora, a alguns quilômetros de Cuiabá, com algumas demandas, mas sentimento de coletividade de sobra. Foi o distrito de Baús, de Acorizal, que recebeu o mais recente projeto Sala da Mulher em Ação, realizado nessa quinta-feira (14). O braço social da Assembleia Legislativa levou uma série de atividades, especialmente para as pescadoras, além de entregar 40 cobertores à liderança local e 200kg de alimentos não perecíveis, com foco no repasse às famílias carentes.

Oficinas de automaquiagem, de pintura em pano de prato, de tranças e penteados e de ponto cruz foram oferecidas pela equipe da Sala e parceiras, com o objetivo de oportunizar às pescadoras formas de complementação de renda. Ainda houve coaching sistêmico humanizado, com o coach Lauro Henrique Santos, para auxiliar os interessados em seus desafios da vida.

“A Sala da Mulher tem realizado muito com o pouco que temos. Tudo é feito com amor, com o coração, com boa vontade. O resultado é sempre uma festa linda e pessoas felizes”, comemora a presidente de honra Sônia Meira Botelho.

O almoço foi coletivo: a comunidade levou a “mistura” e a Sala da Mulher repassou os alimentos não perecíveis, dos quais um pouco contribuiu com a celebração e a maior parte será destinada a famílias atendidas pela Colônia Z23 de Acorizal (associação de pescadores da região).

Rayane Vitória Santos Barbosa, 15 anos, ostentava, orgulhosa, uma coroa e um véu, já vislumbrando o seu casamento, em novembro deste ano. A parceira da Sala da Mulher Silça Pinheiro, da Ong Autoestima, fez um lindo penteado no cabelo dela. Em seguida, a maquiagem fora ensinada pela servidora da Assembleia e instrutora de automaquiagem, Daniela Bomtempo. O objetivo foi planejar tudo para o enlace em alguns meses. Na comunidade Baús não há salão de beleza e a jovem Rayane buscou apreender as técnicas, além de tirar muitas fotos para registrar o resultado.

“Ficou lindo, gostei muito, quero fazer igualzinho!”, revela Rayane, se olhando no espelho. Silça orientou várias mulheres na elaboração de penteados, pois vê como uma demanda local, afinal, se deslocar até Cuiabá para cuidar da beleza é trabalhoso. “Se alguma delas se interessar e se aprofundar nas técnicas, pode montar um salão aqui”, avalia Silça, que declara amar o que faz, pois se encanta com a alegria das aprendizes ao observar o resultado de cada uma. Além de Silça, duas outras voluntárias da Ong esculpiam os cabelos das participantes.

Além da noivinha, a manhã da quinta-feira, na chácara de um dos moradores, contou com três debutantes, que desfilavam e se fotografavam com os vestidos azuis emprestados pela Ong Autoestima. Houve quase uma “linha de produção”: as belas pescadoras arrumavam os cabelos em um canto e se direcionavam para mais ao lado para a automaquiagem. Quatro mulheres, cada qual com seu espelho, recebiam da Daniela Bomtempo dicas de preparo da pele, destaque dos olhos e escolha de batons. “A ideia é cada uma saber o que é melhor para destacar a própria beleza e fazer isso em casa mesmo”, explica Bomtempo.

As pescadoras são muito “prendadas”. Não bastasse garantir o alimento da família, ainda desenvolvem tarefas como costurar e atender a vizinhança. Elza Marques de Oliveira, 61 anos, costura há anos, e viu na oficina de pintura de pano de prato uma oportunidade de agregar valor ao próprio trabalho. “É a primeira vez que faço pintura, estou devagar aqui. Mas estou gostando muito de pintar. Já faço guardanapos para vender, agora vou oferecer com minha arte”, diz Elza, empolgada. O curso é oferecido por Daniela Aparecida Cunha Crescêncio, parceira da Sala da Mulher.

Outra opção para agregar valor aos tecidos é o ponto cruz. As meninas se dedicavam na técnica, para deixar as toalhinhas mais bonitas. “Aqui é o despertar para o conhecimento. Eu amo artesanato, além de complementar a renda, ainda é uma terapia”, entende a servidora da Assembleia e ministrante da oficina, Marcilene de Oliveira Goulart.

A ação foi realizada a convite da diretoria da Colônia de Pescadores Z23, presidida pelo servidor da AL, Lindembergue Gomes de Lima: “a gente tenta trazer para cá as oportunidades que têm na Assembleia”. Creuza de Arruda Botelho Silva, também pescadora e membro da diretoria, foi quem agilizou a ação, inclusive o almoço. Estava encantada e espera mais ações como essa na comunidade. “Amei tudo. Foi tudo maravilhoso, uma grande oportunidade para nós”.

A administradora da Sala da Mulher, Daniella Paula Oliveira, não escondeu a alegria com o resultado. “A gente pretende é atingir comunidades como esta, de mulheres fortes, que podem produzir ainda mais, a partir das oportunidades oferecidas”.

 

Aquecendo almas

A presidente de honra da Sala da Mulher, Sônia Botelho, repassou 40 cobertores à dona Creuza, liderança feminina da comunidade de Baús. “Eles vão direto para as pessoas que precisam, temos muitas famílias carentes”, garantiu Creuza.

“Estamos fazendo de tudo para aquecer quem precisa nesta época”, declarou Sônia, informando que a Sala da Mulher segue recebendo doações de cobertores novos e usados e entregando às comunidades cadastradas.

Com esse repasse, já são 271 cobertores. Foram entregues 120 às famílias do Sopão Solidário Amigos de Todos (Nossa Senhora do Livramento) e 111 à Associação Para Desenvolvimento Social dos Municípios de Mato Grosso (APDM/MT), que está com a campanha “Aquecendo Corações”.

Quem quiser repassar agasalhos à Sala da Mulher pode se informar pelo telefone (65) 3313-6994.

 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Você concorda com uma candidatura do vice Niuan a deputado estadual?

Não - pois se Emanuel for cassado Cuiabá ficará sem prefeito.
Sim - pois é direito dele como político.
Tanto faz, Mauro Mendes também não teve vice.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114