» mais
Comentar           Imprimir
Interior de MT
Segunda, 18 de junho de 2018, 09h43

Tangará da Serra recebe pacote de investimentos em todas as áreas


.

Com uma população de quase 100 mil habitantes e o 10º maior Produto Interno Bruto (PIB) de Mato Grosso, Tangará da Serra (240 km da capital) é um dos municípios beneficiados com o pacote de obras e serviços do Governo do Estado. A área de infraestrutura soma mais de R$ 107,4 milhões em investimentos entre 2015 e o início deste ano.

Provenientes do Fethab Rural (Fundo Estadual de Transporte e Habitação), foram R$ 7,4 milhões para aplicação na manutenção de rodovias. Os outros R$ 100 milhões do Pró-Estradas contemplaram obras que estão sendo executadas em Tangará e nos municípios da região.

Dentre essas obras estão a reconstrução da MT-246 no trecho que dá acesso a Barra do Bugres, com recursos de R$ 30 milhões; a pavimentação da MT-343 que liga a cidade a Porto Estrela; a reconstrução de 13 quilômetros na MT-358, entre Tangará e o Distrito de Itanorte, em Campo Novo do Parecis.

Outras importantes iniciativas são a implantação da MT-339, conectando o município à região de Cáceres, na fronteira com a Bolívia; e o projeto da MT-240, no sentindo Santo Afonso. O governo deverá ainda retomar na Bolsa de Valores a concessão da MT-246, na região de Barra do Bugres e Tangará. Todas essas obras são aguardadas há muitos anos pela população.

Na avaliação do secretário de Infraestrutura e Logística, Marcelo Duarte, o Pró-Estradas, lançado em 2015, vem conseguindo romper com um passado de caos ao permitir investimentos em todas as regiões de Mato Grosso. “Temos hoje estradas mais bem cuidadas e que permitem o escoamento da produção, além de facilitar a vida dos cidadãos. Também estamos nos modernizando a partir de concessões e melhoria dos aeroportos regionais”.

Resposta rápida e eficiente

Foram vários investimentos para garantir melhor segurança à população de Tangará, entre eles, estão: incremento bélico para a polícia civil; reforma do Instituto Médico (IML), com aquisição de uma viatura e contratação de um técnico em necropsia; compra de um caminhão Auto Bomba Tanque (ABT), de capacetes e mais 29 bombeiros acrescidos ao efetivo do Corpo de Bombeiros Militar no município; e ainda compra de seis novas motocicletas para a polícia militar.

Todos esses recursos impactaram na redução da criminalidade, um exemplo é que o número de roubos caiu mais de 40% no município, diminuindo de 241 para 141 nos primeiros quadros meses de 2017, na comparação ao mesmo período deste ano. A mesma dinâmica é verificada em relação aos furtos, que tiveram uma queda de 45%, reduzindo de 615 para 341, também nesse mesmo período.

 

Investimentos em segurança garante mais tranquilidade à população, roubos caíram 40% este ano em relação ao ano passado - Foto: Gcom/MT

Para o secretário de Estado de Segurança Pública, Gustavo Garcia, os índices positivos se dão por conta do trabalho sólido entre as instituições. O secretário ainda ressalta que os investimentos em áreas operacionais e de inteligência têm tornado mais eficiente as ações da Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), Corpo de Bombeiros e Departamento Estadual de Trânsito (Detran). “São mais policiais e viaturas nas ruas. As forças de segurança têm a oportunidade de exercer a atividade com mais eficiência e a sociedade vê o atendimento sendo realizado mais rapidamente, as respostas são mais céleres”, enfatiza Gustavo.

Mais educação e agricultura familiar

Com apenas 42 anos de fundação, celebrados no dia 13 de maio deste mês, Tangará da Serra é um município relativamente jovem e promissor, especialmente na área da educação. Desde 2015, contou com mais de R$ 29,7 milhões em investimentos do Governo do Estado.

Os recursos foram aplicados na construção de quatro novas escolas estaduais, quatro quadras poliesportivas, reforma de duas escolas, revitalização de cinco unidades escolares e de um Centro de Formação e Atualização dos Profissionais da Educação Básica (Cefapro). Já a construção da quadra da Escola Estadual Petrônio Portela está em licitação, orçada em R$ 459,8 mil.

 

Na agricultura familiar, os produtores da região contaram com mais de R$ 1,2 milhão em investimentos, para aquisição de caminhão, implementos agrícolas, máquinas pesadas, resfriadores de leite e tratores. Mesmo em um momento de cortes orçamentários, nunca foram feitas tantas entregas com tecnologia e oportunidades à vida dos produtores familiares.

Trânsito seguro

A população de Tangará também aprovou a inauguração do novo prédio da 22ª Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran), que garantiu melhor condições de trabalho aos servidores, além de oferecer mais conforto e facilidade de atendimento aos usuários.

O novo prédio contém espaço adequado para o serviço de vistoria, pátio para exames práticos. O atendimento passou a contar com 17 guichês e longarinas, com ambiente climatizado e acessibilidade às Pessoas com Deficiência (PcF’s). O espaço recebeu móveis novos e materiais de trabalho.

Essa melhoria integra o processo de reestruturação da autarquia implantado no início da atual gestão, em 2015, com o projeto Detran Cidadão. Também foi realizada a Operação Lei Seca, em 2016, em prol do trânsito seguro na região. Os investimentos da instituição somaram mais de R$ 143 mil no município.

 

Oportunidades de negócios

Um total de R$ 4 milhões foram disponibilizados por meio do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) Empresarial para o município, nas áreas de desenvolvimento industrial e do comércio e serviços. O recurso foi vital para fomentar a economia da região, gerando aproximadamente 200 empregos diretos e indiretos no município.

O FCO é uma das linhas de financiamento oferecida pelo Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec) que possui prazos, limites e encargos financeiros diferenciados, destinada a empresas que se dedicam à atividade produtiva nos setores industrial, agroindustrial, mineral, de turismo, de infraestrutura econômica e de comércio e serviços na região Centro-Oeste.


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Sobre taxação do agronegócio em MT, o que você sugere?

Não deve ser taxado e fica como está.
Muda o discurso e industrialize
Apenas fogo de palha. Logo se acertam.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114