» mais
Comentar           Imprimir
Nacional
Terça, 02 de janeiro de 2018, 17h52

Casos de reclamação contra serviços de telecomunicação caem 15% em novembro


O número de reclamações de usuários contra serviços de telecomunicação apresentou redução de 15,2% no mês de novembro, em comparação com o mesmo mês do ano de 2016. Os dados divulgados na última sexta-feira(29) pela Agência Nacional de Telecomunicação (Anatel) mostram que o mês registrou um total de 263,3 mil reclamações de usuários contra prestadoras dos serviços de banda larga fixa, de telefonia móvel, de telefonia fixa e de TV por assinatura, com 47,1 mil a menos do que no ano anterior.

De acordo com a Anatel, a telefonia móvel apresentou queda de 27,7 mil reclamações (17,9%), seguida da telefonia fixa com redução 13,7 mil queixas (19,3%), da banda larga fixa com diminuição de 3,9 mil reclamações (8,8%), e da TV por assinatura com menos 2,3 mil queixas (6,1%).

Em relação às empresas de telefonia móvel, a Vivo apresentou a maior redução no número de queixas. Foram registradas 13,4 mil reclamações a menos do que no mesmo período do ano passado.

Em seguida, aparece a Claro, com menos 4,6 mil. Depois a Tim, com menos 3,9 mil reclamações. Com redução de 3,3 mil, a Nextel aparece em quarto lugar. A Oi vem logo atrás, com redução de 2,6 mil reclamações.

Cobrança indevida

Entre os usuários de celulares pós-pagos, a principal queixa foi relativo à cobrança, com 48% das reclamações. Em seguida aparecem as reclamações relativas às ofertas e promoções, com 9,8%; e à qualidade, funcionamento e reparo, com 9,4% das queixas.
Nos celulares pré-pagos, as reclamações relativas a crédito formaram o maior conjunto no mês, com 46% de queixas; ofertas e promoções ficaram em segundo, com 16,5%; seguidas das queixas sobre qualidade, funcionamento e reparo, alcançando 13,9%.

Na telefonia fixa, a Oi registrou 9,9 mil reclamações a menos; seguida da Vivo, com redução de 3,6 mil, e da NET, com menos 0,5 mil reclamações. Reclamações sobre cobranças indevidas aparecem em primeiro lugar nas reclamações, com 40% das queixas; seguida das queixas sobre qualidade, funcionamento e reparo, com 21,5%; e de cancelamento, com 7,7%.

TV por assinatura

A TV por assinatura foi um dos grupos que apresentou casos de aumento no número de queixas, na comparação com o mesmo período do ano passado. A Sky registrou um acréscimo de 1,6 mil reclamações. Segundo a Anatel, apesar de o Grupo NET/Claro ter registrado 2,1 mil reclamações a menos, separadamente, a NET registrou aumento de 0,4 mil queixas.

A Claro apresentou redução de 2,5 mil reclamações, a Oi teve menos 1,4 mil queixas e a Vivo menos 0,3 mil.

A principal reclamação dos usuários foi de cobrança indevida na conta, com 46,9% das queixas dos usuários do serviço. Em seguida, aparece o bloqueio ou suspensão do serviço, com 11% de queixas; e ofertas e promoções, com 9,9% das reclamações.

Banda larga

O serviço de banda larga fixa também apresentou um caso de aumento no número de queixas na comparação entre novembro de 2017 e novembro de 2016. Com 0,8 mil reclamações, a NET apresentou um acréscimo de 12,5% nas queixas. A Oi registrou queda de 4,1 mil, redução de 20,3%; e a Vivo menos 2,5 mil queixas, diminuição de 18,5%.

Entre as principais reclamações dos consumidores do serviço estão qualidade, funcionamento e reparo, com 46,2% das queixas; seguido de reclamações relativas à cobrança, com 22,8%; e à instalação ou ativação do serviço, que teve 9,5% das reclamações.

ABr


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

A onda 'não eleja parentes' pode afetar Emanuelzinho Pinheiro?

Afeta pois o pai prefeito Emanuel foi flagrado no caso do paletó furado.
Não afeta e segue separado dos problemas do pai
Tanto faz, o povo não não leva a sério o voto.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114