» mais
Comentar           Imprimir
Nacional
Sábado, 13 de janeiro de 2018, 09h35

Rede Brasil Mulher concentra ações pela igualdade de gênero


Combater a desigualdade de gênero ainda é um desafio para as autoridades e para a sociedade brasileira. Na representação política, as mulheres não chegam a somar nem 10% dos parlamentares faderais.

No mercado de trabalho, elas recebem 30% a menos que eles em cargos equivalentes. Quanto à segurança, 13 mulheres são vítimas de feminicídio todos os dias no País.

As estatísticas apontam para a urgência da elaboração de medidas para reduzir a desigualdade de gênero.

Mas para mudar essa conjuntura e assegurar maior igualdade de oportunidades, a Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) lançou a Rede Brasil Mulher.

A iniciativa vai articular órgãos públicos, agentes da sociedade civil e empresas no combate ao machismo nas relações sociais.

Só para se ter uma ideia, os benefícios de ações como essa extrapolam o âmbito social e se refletem na economia: a redução nessa diferença no País acarretaria uma injeção de R$ 382 bilhões, de acordo com as estimativas da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Esforços públicos e privados

Por isso, a cooperação vai congregar esforços públicos e privados de vários setores para reforçar as ações de empoderamento feminino.

Esse é, inclusive, um dos objetivos da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU), da qual o Brasil é signatário e que orienta os trabalhos.

A SPM vai gerenciar a formação de cinco eixos temáticos, nos quais serão alocadas cada organização que aderir ao programa. São eles: saúde, educação, enfrentamento à violência, espaços de poder e decisão e autonomia econômica.

Para participar da Rede Brasil Mulher, as instituições precisam assinar um Termo de Adesão com a SPM. Para tanto, as entidades têm de apresentar um plano de atuação para que sejam inseridos em cada tema.

A fiscalização das ações vai ficar a cargo do comitê executivo, formado por:

Ministério Público;
Poder Judiciário;
Defensoria Pública;
Bancada Feminina do Congresso Nacional;
Representantes do governo, da sociedade civil, dos comitês regionais, de partidos políticos e organismos internacionais.


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Sobre taxação do agronegócio em MT, o que você sugere?

Não deve ser taxado e fica como está.
Muda o discurso e industrialize
Apenas fogo de palha. Logo se acertam.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114