» mais
Comentar           Imprimir
Variedades
Terça, 08 de maio de 2018, 17h31

Câmara de Cuiabá com feira artesanal


.

Mais uma vez, o saguão do Legislativo da capital está sediando uma diversificada mostra artesanal, com a presença de artistas artesãos mato-grossenses já reconhecidos nacionalmente. A maioria dos artistas sintetiza que o trabalho de confecção, detalhamento e, finalmente, comercialização dos produtos em feiras similares, traz inegável satisfação pessoal. Encontram-se expostas peças de tecidos variados, finos e grossos, sabonetes, roupas, enfeites, etc., cada qual detentora de estilo próprio, com várias semelhanças entre si. Os artesãos salientam que esses eventos de exposição fortalecem e aprimoram a admiração das pessoas pelas atividades que exercem, ainda que reconheçam já existir uma cultura tradicionalista de reconhecimento social nesse segmento.

É o caso da artesã Elizabete Taga, paulista de Tupã, há 31 anos em Cuiabá. "Sinto-me naturalmente cuiabana, raízes fincadas nessa terra tão querida, que adotei e na qual fui adotada", diz. Elizabete conta que se apaixonou pelo artesanato desde criança, desenvolvendo tendência criativa a partir da adolescência. "Aí, após me aposentar no Banco do Brasil, dediquei-me a fundo à criação artesanal, e não parei mais. Estou determinada a buscar o melhor de mim em termos criativos, e cada peça é feita com muito carinho e paciência". Ela é uma das expositoras rotineiras em órgãos públicos do Estado e município, Sefaz, Fórum, Tribunal de Justiça, além de outros. "Também me dedico a ensinar arte artesanal a idosos, no Sesc do Porto. Eles mostram muito interesse em aprender. Minha mãe, Hanoto Saga, hoje com 91 anos, gosta de estar lá comigo, e é uma auxiliar importante nesse processo instrutivo de artesanato em crochê".

Também expositora em feiras diversas, Aparecida Fátima disse que estar no Legislativo de Cuiabá é uma honra imensa. "As pessoas têm nos recebido com muita simpatia, e isso é incentivo para retribuirmos ao máximo, ofertando a arte que todos gostam de apreciar. Desde que era garotinha, já gostava de confeccionar peças artesanais diversas, incluindo detalhes em roupas infantis, uma das minhas especialidades. Faço sapatinhos, blusas e uma infinidade de ornamentos. Aliás, eles surgem espontaneamente a cada trabalho, motivam o lado artístico que os artesãos possuem". Aparecida é mineira de São Gonçalo do Abaité, mas os 29 anos em que mora em Cuiabá já desfizeram seus laços de origem. "Sinto-me cuiabana de chapa e cruz, como dizem".

.

A especialidade de Taiana Ruiz e do seu pai, Roberto Ruiz, está na variedade de sabonetes exóticos, que eles mesmos produzem. Os estilos das peças são diferentes, bem como os formatos, aromas, todos adocicados. "É o típico banho doce, vale a pena experimentar", convida a artesã, atribuindo ao pai a autoria da arte em sabonetes. "Ele é que faz tudo, eu apenas auxilio. É quem produziu os primeiros sabonetes, investe na inovação dos produtos, tem sugestões que se tornam concretas, gerando mais produtos, sabores. É o artesão chefe, no caso".

Para o coordenador de Cultura do Legislativo, Rafael Neto, essa exposição, mais uma vez, vem demonstrar o que Cuiabá tem de melhor no que se relaciona às artes artesanais. "E é com prazer que a Câmara volta a abrir merecido espaço para exposição e comercialização de produtos realmente valorosos, de legitimidade artística fenomenal. Trata-se de incentivo aos nossos artistas artesãos, cada um com suas peculiaridades, valorização extensiva à sede do Parlamento cuiabano, hoje reconhecido pelo segmento de artesãos como uma das bases de apoio ao trabalho desenvolvido no Estado".

Na opinião do vereador Dr. Xavier, incentivos do tipo deveriam ser algo natural em qualquer repartição pública. Ele elogiou o empenho do Legislativo em abrir suas portas para que a arte artesanal tenha sempre um apoio incondicional. "É orgulho nato de qualquer cuiabano saber que seus filhos, natos ou naturalizados, contribuem para nos projetar nacionalmente e internacionalmente com suas criações artísticas. Da nossa parte, os artesãos podem contar sempre com total apoio do Parlamento. Mesmo porque a arte, em geral, é heroica por avançar com tanta serenidade em meio a percalços que dificultam suas mobilizações em busca de independência e reconhecimento".
 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

A onda 'não eleja parentes' pode afetar Emanuelzinho Pinheiro?

Afeta pois o pai prefeito Emanuel foi flagrado no caso do paletó furado.
Não afeta e segue separado dos problemas do pai
Tanto faz, o povo não não leva a sério o voto.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114