» mais
Comentar           Imprimir
Variedades
Segunda, 12 de novembro de 2018, 07h47

Atividades do Rede Cidadã contemplam mais de 9 mil alunos em vulnerabilidade social


Lenine Martins
.

De 2015 a 2018, o programa Rede Cidadã, que oferece atividades culturais, educativas e esportivas atendeu cerca de 9.718 alunos nas unidades de Cuiabá, Várzea Grande, Cáceres, Nova Olímpia e Rondonópolis. As ações são voltadas para crianças e adolescentes a partir dos nove anos de idade que estão sob condição de vulnerabilidade social.

O foco do Rede Cidadã é impedir o aprendizado e a prática de crimes de violência, buscando a melhoria na qualidade de vida populacional. Desde a sua criação em 2005, mais de 16.500 alunos entre crianças, adolescentes, jovens e adultos passaram pelo projeto.

 

Dentre as atividades, os alunos podem escolher entre aulas de pintura de tela, teatro, violão, coral, xadrez, futebol, handebol, futsal, basquete, capoeira, judô, vôlei, taekwondo e informática.

Há três formas de ingresso no programa: encaminhamento feito pela unidade escolar, solicitação da família ou através de órgãos como Conselho Tutelar, Ministério Público, Casa Lar, Delegacia Especializada do Adolescente (Dea), Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica) e outros.

Assim que chegam à unidade, uma equipe formada por um policial militar e uma assistente social fazem uma visita à família do aluno para conhecer as possíveis causas do desvio de conduta. A partir de então, começa a inserção do aluno nas atividades do programa.

As práticas são realizadas duas vezes por semana no contra turno escolar. A constante comunicação entre o projeto, escola e família, busca combater a indisciplina, baixo rendimento, evasão escolar e atos infracionais que resultam em violência e prática de crimes.

Palestras internas de caráter instrutivo são realizadas para pais a alunos com temas individuais e relacionados à segurança pública, saúde e outros. Além dessa, o programa desenvolve as palestras externas que são realizadas em escolas, empresas e parceiros. Há também as rodas de conversa, ministrada por policiais militares acompanhados de uma pedagoga ou psicóloga, para crianças e adolescentes de forma obrigatória.

 

Outra frente de atuação do projeto é ofertar a oportunidade de entrada no mercado de trabalho através de parcerias diretas com Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc-MT), Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas-MT) e Serviço Nacional de Aprendizagem (Senai).

Para a coordenadora do projeto, coronel PM Zózima Dias dos Santos, o programa cumpre uma missão constitucional da Polícia Militar. “É um dever nosso cumprir isso. O projeto é tão importante para nós quanto para a sociedade, porque ela não quer que tenha criminosos. O Rede Cidadã tem a missão de identificar e impedir a construção de novos criminosos através de visitas e acompanhamento a alunos que estão em situação de risco”, explicou.

A coronel também salientou que a PM deve ser vista também como forma de prevenção à criminalidade. “A sociedade não deve ver a Polícia Militar apenas forma de repressão, mas também como prevenção de práticas ilícitas através de projetos como o nosso, o Judô Bope, Proerd e Jiu Jitsu Rotam”, disse.

Rede Cidadã

A realização do programa é resultado de uma soma de parcerias de órgãos do Estado, entre eles a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Corpo de Bombeiros, Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), Conselho Comunitário de Segurança Pública (Conseg), Seduc-MT, Setas-MT e demais parceiros.

O Rede Cidadã é formado por nove núcleos: administrativo, capacitação, comunitário, cultural, escolar, esportivo, psicossocial, pedagógico e social. A sede do programa está localizada na Avenida Dante Martins de Oliveira (antiga Avenida dos Trabalhadores), bairro Planalto, em Cuiabá.

 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Sobre taxação do agronegócio em MT, o que você sugere?

Não deve ser taxado e fica como está.
Muda o discurso e industrialize
Apenas fogo de palha. Logo se acertam.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114