» mais
Comentar           Imprimir
Turismo
Quinta, 20 de abril de 2017, 19h07

FIT poderá alavancar novos negócios do setor turístico de Mato Grosso


.

O Turismo brasileiro sempre foi considerado o de maior potencial em atrativos naturais do mundo e Mato Grosso, estado com os três maiores biomas do país, garante belezas naturais, biodiversidade da fauna e flora,rios, cachoeiras,cavernas,além de monumentos históricos, arqueológicos e para completar aventuras de quase todas as modalidades. A Feira Internacional do Turismo, que será realizada entre os dia 20 a 23 de abril, no Centro de Eventos do Pantanal, deve ter como focos principais impulsionar, organizar e modernizar os destinos e os empreendimentos. Unir todos num só objetivo: alavancar o turismo sustentável que pode ampliar o público local, nacional e internacional.

É hora de acabar com o discurso "grande potencial" para a realidade do turismo mundial, fazendo com que os administradores públicos e o setor econômico dê o devido lugar a atividade turística na economia brasileira. Em artigo do ministro do Turismo, Marx Beltrão, no jornal Folha de São Paulo esta semana os números da indústria do turismo brasileiro foram atualizados. "O Brasil recebe menos de 0,6% das pessoas que viajam pelo mundo (1,2 bilhão) e fatura apenas 0,4% do valor global movimentado por viagens", diz o ministro.

Totalmente reformulada, a FIT agora tem foco nos negócios de turismo, discussões sobre a sustentabilidade do ponto de vista ambiental, econômico e social. Mantendo o formato de feira estarão presentes cerca de 40 municípios, instituições públicas e privadas e empresas ligadas ao turismo e ecoturismo. Conta ainda com uma programação cultural e gastronômica.

A realizadora do evento é a Secretaria Adjunta de Turismo, ligada a Secretaria de Desenvolvimento Econômico. " A FIT vem para contribuir com o novo cenário do turismo de mundial e em busca do surgimento de novos produtos sustentáveis agregando assim valor ao que já existe no Estado", comenta a coordenadora de Apoio a Comercialização da pasta de turismo do Governo do Estado, Simone Lara.

Na quinta-feira, dia 20 de abril, a FIT inicia os debates no início da tarde. O turismo como estratégia de sustentabilidade para o Pantanal, o projeto de Lei do Pantanal e suas possíveis ameaças, novos produtos turísticos e a tendência do turismo 2017.Os debatedores e mediadores são na maioria do Centro de Pesquisas do Pantanal.

A gestão em áreas de conservação com uso turístico, o desenvolvimento do destino: a união da gestão pública, sociedade e empresas são os temas do início da tarde de sexta-feira, dia 21/04. A Amazônia Mato-grossense ganha maior espaço nos debates da FIT deste ano, um destino sustentável em constante crescimento. Farão parte das mesas redondas o Sebrae, Cristalino Lodge, Fundação Cristalino e o Conselho Municipal de Turismo de Bonito, prefeituras de Paranaíta e Alta Floresta e empresários do setor de pesca.

Paralelamente, um painel com temas sobre o turismo da pesca esportiva com tendências, atualidades e oportunidade de negócios permeiam os debates e encaminhamentos. Ao final, acontece o relançamento do livro "Rio Paraguai - das nascentes à foz", da jornalista Eunice Ramos da TV Centro América.

E já que o futuro do turismo está nas mãos da sustentabilidade ambiental, no sábado, dia 22/04 os participantes podem sair com a fórmula certa para alavancar os negócios com o ecoturismo. O debate é organizado pelo Sebrae e o Centro de Pesquisas do Pantanal. Mais tarde, começa o Seminário sobre o Desenvolvimento do turismo da Pesca Esportiva de Mato Grosso.Além das rodadas de debates ocorrerão sempre os encaminhamentos tanto para o setor público como para a iniciativa privada e sociedade. Durante os quatro dias da FIT o Senac promove oficinas de culinária regional. Espera-se este ano um público de mais de 60 mil pessoas, o que já ocorreu no ano passado.

Turismo cultural e históricos

É imperdível visitar o Museu Casa de Guimarães, que na FIT ganhou uma réplica do imóvel histórico, situado na cidade de Chapada dos Guimarães. Focado na natureza e nos costumes da vida local, que tem por objetivo a promoção da cultura, defesa conservação do patrimônio cultural, histórico e artístico, além do ensino gratuito de arte, iniciativas que valorizam as riquezas mato-grossenses e preservam a cultura brasileira.

No stand na FIT a Sala de Memória do Museu da Chapada dos Guimarães irá mostrar o rico trabalho expográfico com seu alto valor histórico de diversos objetos antigos, como utensílios domésticos confeccionados por escravos no século XIX, desenhos e fotografias do início do povoamento da região, instrumentos agrícolas rudimentares, restos etnográficos indígenas, obras de arte e outros objetos que estão em exposição permanente na Sala de Memória da cidade. 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

A retomada das obras do VLT pode ser:

Palanque político para 2018
Mais uma balela sem fim
Confio na solução do problema
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114