» mais
Comentar           Imprimir
Turismo
Quinta, 09 de novembro de 2017, 13h01

Mato Grosso expõe seu potencial turístico em Gramado-RS


O Governo de Mato Grosso participa, a partir desta quinta-feira (09.11), da Festuris Gramado – Feira Internacional de Turismo, que vai até sábado (11) na cidade gaúcha. Em sua 29ª edição, a feira é considerada pelo trade a mais efetiva feira de negócios turísticos da América Latina, sendo a segunda maior em tamanho, ocupando este ano um espaço de 22 mil metros quadrados.

Mato Grosso ocupará um estande junto com o Distrito Federal e os demais estados que compõem o Consórcio Brasil Central, sendo eles Mato Grosso do Sul, Goiás, Rondônia e Tocantins. Juntas, estas cinco unidades federativas estão firmando a região como um novo e atraente destino turístico brasileiro.

Na Festuris-Gramado serão 2.000 marcas expostas em mais de 400 estandes. Mato Grosso será visto por um público estimado em mais de 14 mil profissionais vindos de todos os continentes. Esta segmentação impulsiona a capacitação, promoção, divulgação e a comercialização das marcas e destinos turísticos participantes.

Nesta edição a feira estará dividida em espaços como Acessibilidade, Luxury, LGBT, Entretenimento, Destinos Gastronômicos, Enoturismo, Cultural e Religioso, Tecnologia, Mice, Sustentabilidade e Turismo Verde, Salas de Capacitações (programação de oficinas, workshops, e palestras de forma ininterrupta).

“A Festuris-Gramado é a última grande feira do ano voltada ao turismo, um evento de extrema importância devido à sua abrangência. Confere uma enorme visibilidade aos expositores, especialmente devido à grande participação dos países vizinhos da América do Sul, como a Argentina. Este é o terceiro ano seguido que Mato Grosso está presente”, explica o secretario adjunto de Turismo de Mato Grosso, Luis Carlos Nigro.

Desde 2015, a Festuris também investe em pesquisa de avaliação com expositores e com o público visitante a fim de mostrar o impacto econômico que a feira gera e o perfil dos participantes. Na edição de 2016, um estudo apontou que a geração de negócios dentro da feira resultou em um impacto econômico de R$ 253 milhões, segundo pesquisa realizada pela Faccat – Faculdades Integradas de Taquara.

Consórcio Brasil Central

O Brasil Central é um roteiro integrado envolvendo os destinos turísticos dos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Tocantins, Rondônia e Distrito Federal.

O Consórcio Brasil Central foi criado no dia 3 de julho de 2015, durante o Fórum de Governadores do Centro-Oeste, em Goiânia, Goiás, com a finalidade de promover a região na elaboração de uma estratégia conjunta de desenvolvimento.

A região, que representa o coração da América do Sul, é caracterizada pelas elevadas taxas de crescimento do PIB, pela pujança de suas exportações, pelo notável potencial empreendedor de sua população e por sua bela e exuberante natureza. O Brasil Central é a região que mais cresceu no Brasil nos últimos 10 anos e apresentou a maior taxa de redução de pobreza.

Outra característica desta região são as belezas naturais, com biomas únicos e atrações que o turista não poderá encontrar em nenhum outro local.

Objetivos

O objetivo da união destes Estados é diversificar a oferta turística brasileira, posicionando o roteiro nos cenários nacional e internacional como destino turístico de qualidade, promovendo, de forma inovadora, o acesso a mercados para grupos de consumidores em busca de maior competitividade, favorecendo o desenvolvimento turístico regional sustentável.

O bloco trabalha para criar um conceito diferenciado para as Estados Centrais, focado em natureza, cultura, aventura e turismo termal. Como resultado desta estratégia, houve o fortalecimento e a consolidação de um novo destino.

Os resultados podem ser aferidos a partir do surgimento de novas agências receptivas nos demais destinos, e, no âmbito de cada Estado começaram a se desenvolver novos produtos turísticos para o mercado.

 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Você defende que a ferrovia passe por Cuiabá?

Sim, pois incrementará a economia.
Não, pois não temos produtos em volume necessários.
Indiferente
Outro problema como o VLT
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114