» mais
Comentar           Imprimir
Turismo
Quinta, 31 de maio de 2018, 17h36

Turismo feito com diversidade


Neste domingo (3), a capital paulista será palco da 22ª edição da Parada do Orgulho LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros), um dos maiores eventos de representatividade desse público no mundo. A Parada já faz parte da agenda turística de São Paulo e vai arrastar multidões para a Avenida Paulista, local de concentração dos participantes. A expectativa é receber 5,5 milhões de pessoas, de acordo com a ONG APOGLBT SP (Associação da Parada do Orgulho de Gays, Lésbicas, Bissexuais, e Transgêneros de São Paulo), organizadora do evento.

Além de trazer turistas para a capital, o evento impulsiona a economia de vários setores e a importância do público LGBT no turismo pode ser medido em números. A Parada de 2017 arrecadou R$2,4 milhões para o setor hoteleiro, que chegou a uma taxa de ocupação de 90%. Também no ano passado foram criados mais de três mil empregos diretos e indiretos durante o fim de semana em que ocorreu o evento. Além disso, pesquisa da Organização Mundial do Turismo (OMT) mostra que, para cada 10 turistas no mundo, um é do segmento LGBT e cerca de 15% da movimentação financeira turística mundial é gerada por este grupo.

O Ministério do Turismo tem buscado fortalecer o país como um destino apto para receber os turistas LGBT. Em 21 de maio, o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, e representantes da Embratur assinaram um acordo de cooperação com a Câmara de Comércio e Turismo LGBT do Brasil para promoção do país como destino gay friendly. “O Brasil precisa avançar nesse sentido e aprimorar ideias que constroem nossa identidade. Temos uma nação diversa, um povo acolhedor e precisamos melhorar nossos destinos para receber este perfil de turista”, explicou Lummertz.

Atender bem o turista LGBT também é uma das preocupações do MTur. Para isso, a Pasta lançou, em 2016, a publicação Dicas para atender bem o turista LGBT. A cartilha, disponível nos formatos impresso e online, traz informações sobre legalidade, noções básicas e dicas de como atender bem o público. Entre os conceitos tratados no guia estão a diferença entre identidade de gênero, sexo biológico e orientação sexual. Em março de 2017, o material foi anunciado como uma das vencedoras do Oscar Gay, concedido pelo Grupo Gay da Bahia (GGB).

PARADA 2018 - Este ano, o tema trabalhado pelos organizadores será “Eleições” e o slogan “Poder para LGBTI+, Nosso Voto, Nossa Voz”. O assunto foi escolhido no ano eleitoral como uma forma de comunicar à população LGBT sobre a importância de uma escolha consciente nas urnas. “Pela nossa luta já conseguimos alguns direitos, faltam muitos, mas não podemos perder o que já conseguimos simplesmente por ignorância política”, ressalta a presidente da APOGLBT, Claudia Regina.

A concentração para o evento acontecerá às 10h em frente ao Museu de Arte de São Paulo (Masp) e contará com 18 trios elétricos. Personalidades famosas, como a madrinha do evento, Fernanda Lima, a apresentadora Drag Queen Tchaka e shows dos cantores Pablo Vittar, Preta Gil, Mulher Pepita, Lia Clark farão parte dos atrativos. O trajeto dos trios será entre a Avenida Paulista e a Rua da Consolação. A Parada LGBT tem apoio do governo do estado e da Prefeitura de São Paulo.

 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

A onda 'não eleja parentes' pode afetar Emanuelzinho Pinheiro?

Afeta pois o pai Emanuel tem várias denúncias por corrupção
Não afeta e segue separado dos problemas do pai
Tanto faz, o povo não não leva a sério o voto.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114