» mais
Comentar           Imprimir
Turismo
Terça, 07 de agosto de 2018, 08h32

América do Sul traça estratégia para desenvolver parques temáticos


Representantes do Ministério do Turismo participaram nesta segunda-feira (06) da abertura do Industry Showcase & Tabletop Networking. O evento realizado no Wet'n Wild, em Itupeva (SP) reúne, até esta terça-feira (07), 22 empresas especializadas em equipamentos para parques temáticos, além de empresários brasileiros do setor.

Organizado pelo Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas (Sindepat), o evento propõe a integração entre empresários e fornecedores na expectativa da adoção permanente da isenção tarifária para a importação de equipamentos. O ministro Vinicius Lummertz esteve na abertura do evento e falou sobre o impacto que a medida pode representar para o turismo brasileiro.

"Temos que aprender com as lições que vêm de fora. Nosso país tem um grande potencial para parques temáticos. Precisamos transformar isso em negócios. O turismo gerou um quinto dos empregos no mundo em 2017 e estamos argumentando que temos condições de gerar mais. Os parques são elementos decisivos para a implementação desta estratégia", defendeu o ministro.

Presidente do Sindepat e organizador do evento, Alain Baldacci também destacou o papel dos parques temáticos no potencial crescimento do turismo no Brasil. Segundo ele, a regulação permanente da isenção de impostos para a importação dos equipamentos pode representar o posicionamento do Brasil e da América do Sul como o grande mercado a ser descortinado no segmento.

Primeiro palestrante do dia, o norte-americano Dennis Speigl, com mais de 50 anos de experiência no segmento de parques temáticos ao redor do mundo, resumiu o impacto dos parques temáticos não só na economia e no turismo, mas na vida das pessoas. "Nós não poluímos o meio ambiente e colocamos sorrisos nos rostos das pessoas. No fim do dia, o que pode ser melhor do que isso?", questionou.

O Industry Showcase & Tabletop Networking terá apresentações de empresas fornecedoras de equipamentos de 10 países, como Estados Unidos, Itália, Alemanha, Canadá, Suíça, Argentina, Turquia, Chile, China e Brasil.

IMPACTO - De acordo com estudo realizado pelo Sindepat, a mudança de nomenclatura dos equipamentos de parques temáticos de bens de consumo para bens de capital e a isenção de imposto de importação geraria um investimento de R$ 1,9 bilhão e abriria 56 mil postos de trabalho nos próximos cinco anos.

 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

O futuro político de Pedro Taques será:

Candidato a prefeito de Cuiabá em 2020
Voltar a operar na área de Direito
Não me interessa, problema dele.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114