» mais
Comentar           Imprimir
Geral
Sexta, 20 de outubro de 2017, 14h31

Pró-família beneficia 1304 famílias em situação de vulnerabilidade com cartão alimentação


Foto: Jana Pessôa
.

O Governo do Estado de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Trabalho e Assistência Social (Setas-MT), durante a décima edição da Caravana da Transformação, beneficiou 1304 famílias em situação de vulnerabilidade social com o cartão alimentação Pró-família.

As entregas encerram nesta sexta-feira (20) em Tangará da Serra, cidade sede da Caravana, onde 267 famílias foram contempladas com o programa Pró-família, que além da transferência de renda de R$100, garante o apoio multidisciplinar e preferência nos cursos de qualificação e vagas de emprego.

Conforme a titular da Setas, Monica Camolezi, mais de 80% das entregas são feitas para mulheres, que são chefes da família. A secretária reforça que, além de fazer a transferência de renda, tem como meta criar uma rede de proteção social para que os beneficiários consigam ter acesso à qualificação e se recolocar no mercado de trabalho.

“A maioria das titulares do cartão Pró-família são mulheres, que são chefes de família e tem como responsabilidade prover o sustento dos filhos. Esse complemento na renda é uma ajuda no orçamento familiar. Mas, a grande transformação que o programa leva para as famílias é a rede de proteção social que assiste as famílias”, destacou.

A rede de proteção social é formada por 1074 profissionais, entre agentes comunitários de saúde e assistentes sociais. A equipe técnica é fundamental na rede de atenção primária, pois são eles que estão mais próximos dos problemas que afetam a comunidade.

“As agentes comunitárias de saúde auxiliam na promoção do cuidado à saúde da população, alertando, prevenindo e identificando os problemas de cada região. No Pró-Família essa relação de confiança entre o agente e a população é primordial para a superação da pessoa da condição de vulnerabilidade”, afirma a secretária Monica Camolezi.

Cada agente comunitária de Saúde é responsável pelo atendimento de cinco a 12 família e realiza visitas mensais. Além das orientações de saúde, incluindo as alimentares, relacionadas ao consumo com o cartão alimentação, as agentes podem encaminhar as pessoas atendidas pelo programa aos serviços que necessitarem em todas as áreas do poder público, tais como educação, segurança, defensoria, entre outros.

Os assistentes sociais recebem um cartão com crédito de R$ 300 para os agentes comunitários de saúde a ajuda de custo é de R$100. Atualmente, a rede de apoio é formada por 992 agentes comunitários e 82 assistentes sociais.

As famílias beneficiadas e equipe técnica podem fazer as compras em mercados em todo o Estado que estão aptos para receberem o cartão alimentação do programa Pró-Família. A rede credenciada está distribuída nos 140 municípios que aderiram ao programa Setas.

A família da dona de casa Iolanda Pires, de Nova Marilândia, foi uma das contempladas com o cartão. Iolanda tem 38 anos, cinco filhos, mora na zona rural e comemorou a sua inclusão no programa. “Essa ajuda é muito importante pra mim. Eu moro no sitio com a família. A gente planta verduras, algumas coisa lá no sitio tem. Mas, sempre falta dinheiro pra comprar algumas coisas. O cartão veio numa hora que eu estava precisando muito”, disse.

Pedro Taques ressalta a importância do programa para auxiliar as famílias neste momento de crise econômica e de emprego. “Com essa crise econômica nacional, os postos de trabalho caíram. Mas, não abandonamos essas pessoas, não esquecemos que estão em dificuldade. Por isso, criamos o Pró-família, para que no período de um ano, essas famílias tenham a garantia dessa renda para a alimentação e assim sair dessa situação de dificuldade”.

Pró-família

O programa Pró-família prevê ações de transferência de renda com condicionalidades, articulada com outras secretarias estaduais e instituições não governamentais, para que de forma integrada viabilizem o desenvolvimento social de famílias, com vistas à superação das vulnerabilidades e redução das desigualdades.

Entregas na Caravana da Transformação

Nova Maringá- 42, Campos de Júlio-30, Sapezal -103, Santo Afonso -31, Nova Marilândia- 42, Arenápolis-74, Nortelândia-56, Alto Paraguai-84, Diamantino – 124, Barra do Bugres-255, Porto Estrela-63, Nova Olímpia-133 e Tangará da Serra- 267.

 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Você defende que a ferrovia passe por Cuiabá?

Sim, pois incrementará a economia.
Não, pois não temos produtos em volume necessários.
Indiferente
Outro problema como o VLT
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114