» mais
Comentar           Imprimir
Geral
Sábado, 11 de novembro de 2017, 16h18

Governo deposita R$ 5 milhões e viabiliza retomada da obra do novo Hospital Universitário


O Governo do Estado de Mato Grosso depositou nesta terça-feira (7) R$ 5 milhões, referentes a repactuação da parceria para a construção do novo Hospital Universitário da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). O valor permite a realização de nova licitação, por parte da Secretaria de Estado das Cidades (Secid), e retomada da obra, orçada em R$ 120 milhões.

A retomada da obra já vinha sendo dialogada entre a reitora da UFMT, professora Myrian Serra, e o governador de Mato Grosso, Pedro Taques, e o depósito foi feito no dia da reunião entre a reitora, o governador em exercício, Carlos Fávaro, e o procurador de Justiça do Ministério Público de Mato Grosso, Luiz Alberto Scaloppe.

“A realização desta obra será um avanço para a saúde pública de Mato Grosso porque vai possibilitar o atendimento de alta e média complexidades à população. Além disso, essa é uma demanda na qual a UFMT está empenhada há anos pois integra um projeto de formação que abrange o ensino, a pesquisa e a extensão nos cursos da área da saúde”, explica a professora Myrian Serra.

De acordo com o governador em exercício, apesar da crise financeira que o Estado atravessa, a decisão do repasse dos recursos deveu-se a dois motivos. “O primeiro é que a área de saúde é extremamente necessária e deve ser priorizada. E devido a essa contrapartida, é possível dar andamento nas licitações, pois já temos R$ 80 milhões depositados em conta referente ao convênio com o governo federal”, informa Fávaro.

O novo Hospital Universitário

Com atendimento 100% SUS, o complexo hospitalar prestará um atendimento de média e alta complexidade para a população. O novo Hospital Universitário ocupará um espaço de 55.226,14 metros quadrados e será composto por quatro blocos interligados: o apoio assistencial e tratamento intensivo, o bloco de serviços, de administração, de nutrição, auditório e a torre de internação.
A obra será realizada através da parceria entre UFMT e Governo do Estado. A Universidade disponibilizou R$ 60 milhões de recurso próprio, depositado em conta-convênio desde 2013. A contrapartida do governo do Estado é no mesmo valor e a executora da obra é a Secid.

Para sua retomada, foi realizada, em novembro do ano passado, uma audiência pública, na qual foram apresentadas as adequações das planilhas orçamentárias, a preparação documental e a decisão da retomada por meio do Regime Diferenciado de Contratação (RDC).
 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Você defende que a ferrovia passe por Cuiabá?

Sim, pois incrementará a economia.
Não, pois não temos produtos em volume necessários.
Indiferente
Outro problema como o VLT
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114