» mais
Comentar           Imprimir
Geral
Sexta, 13 de abril de 2018, 11h34

João Pedro Valente destaca importância do Colégio de Presidentes dos Creas do Centro-Oeste


.

O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT), João Pedro Valente, participou nesta quarta-feira (11/04) na sede do Crea-GO, em Goiânia, da 1º Reunião do Colégio de Presidentes dos Creas da Região Centro-Oeste (GO, MT, MS e DF) de 2018. O encontro contou ainda com a participação do Crea-TO, como convidado. Foram assuntos de pauta, a expansão do Prêmio Crea Goiás de Meio Ambiente para a região Centro-Oeste e elencar as propostas que serão apresentadas na próxima reunião do Colégio de Presidentes em Maceió-AL de 18 a 20 de abril.

Para a presidente do Crea-MT, João Pedro Valente, as reuniões, por região, são extremante importantes, porque permitem a integração e socialização de informações, uma vez que os Creas da região Centro-Oeste buscam a padronização de atendimento e de tratamento de assuntos pontuais. "Os presidentes mais experientes certamente têm assuntos pacificados. Por isso, essas reuniões são extremamente produtivas na medida em que nos enriquece de informações sobre o nosso cotidiano. Eu não imaginava ver tantas coisas novas e o Crea-GO é um exemplo para os demais Creas. Estou satisfeito com o que vi aqui hoje", argumentou.

O presidente do Crea-GO, Francisco Almeida, se disse honrado em receber a primeira reunião dos presidentes dos Creas do Centro-Oeste no novo mandato, ressaltando que esses encontros regionais são importantes para verificar se as peculiaridades e as demandas de cada estado são as mesmas. "As reuniões criam uma necessidade de compreensão para que as nossas demandas sejam levadas de forma unificada ao Colégio de Presidentes do Confea para que haja mudanças. Geralmente, o centro-oeste é referência dentro do Sistema. As experiências dos Creas do centro-oeste permeiam em todo Brasil, se adaptando em qualquer Crea. Vamos ainda apresentar mudanças substanciais para a atividade finalística dos Crea que está sendo exigida pelo Tribunal de Contas da União", destaca.

Já para o presidente do Crea-MS, Dirson Artur Freitag, a primeira reunião do ano é um momento propício para se discutir sobre os impactos da criação do conselho dos técnicos de nível médio – agrícolas e industriais. "A criação do novo Conselho vai impactar fortemente na estruturação dos Creas. Essa reunião é um bom momento para discutir ações para enfrentar bem essa situação. Além de discutir, é claro, problemas que já são corriqueiros do Sistema, como: resoluções de temas antigos que se arrastam, entender o sistema de fiscalização de órgãos de controle, como o CGU e o TCU, junto aos Creas, e a troca de informações entre os Conselhos para que os presidentes da região Centro-Oeste possam melhorar questões administrativas de cada Crea", afirmou.

A presidente do Crea-DF, Maria de Fátima Ribeiro Có, destacou a importância da uniformização de procedimentos entre os dois Creas que estão muito próximos geograficamente. "Trato essa uniformização de procedimento como uma complementação e uma integração em prol dos profissionais que trabalham em Goiás e no Distrito Federal e quem ganha com isso é principalmente a sociedade", aponta. A engenheira Fátima Có ainda propõe que os assuntos discutidos nas reuniões regionais façam parte da pauta das reuniões do Colégio de Presidentes. "Precisamos trazer essa parte operacional das reuniões regionais para dentro do Confea. Muitas vezes o Confea está normatizando, mas deixando de atingir realmente a parte operacional. Essa integração nos permitiria maior abrangência na fiscalização e garantia de segurança da sociedade".

Na opinião do presidente do Crea-TO, Marcelo Costa Maia, a reunião é uma oportunidade de aprender para aprimorar. "O Crea-GO vem mostrando o quanto está eficiente na fiscalização, uma eficiência que está todo dia melhorando, provando que temos muito que aprender com Goiás. Por isso, a participação do Crea-TO aqui, nessa reunião. Como somos um Crea pequeno e com um grande potencial, temos que estar sempre presentes nessas reuniões para aprender e levar conhecimento ao nosso Estado", reconheceu.

O presidente do Crea-MS, Dirson Freitag, foi eleito coordenador; e a presidente do Crea-DF, Maria de Fátima Có, foi escolhida como coordenadora adjunta, do Colégio de Presidentes do Centro-Oeste para o ano de 2018. Ainda durante a reunião, a assessora institucional Marcella Castro fez uma breve apresentação sobre o Prêmio Crea Goiás de Meio Ambiente, abordando seu histórico, todo o processo de inscrição, seleção e premiação, além da expansão do evento para todo o Centro-Oeste e Tocantins. De acordo com Marcella, o objetivo é que, a partir de 2018, "o Prêmio de Meio Ambiente extrapole os limites do Estado de Goiás e, com o apoio dos Creas do Centro-Oeste e do Tocantins, possa atrair ainda mais pessoas e projetos preocupados com o meio ambiente e a sustentabilidade".

Em seguida, o gestor do Departamento de Fiscalização do Crea-GO, Walter Santana, e o líder da Área de Gestão de Convênios da Fiscalização, Roger Barcellos apresentaram o modelo de fiscalização georreferenciada do Crea-GO, realizada por meio da Plataforma ArcGIS, com o cruzamento de dados compartilhados por meio de acordos de cooperação técnica assinados com diversos órgãos de níveis municipal, estadual e federal.

Finalizando o período da manhã, o gestor do Departamento Técnico do Conselho Edvaldo Maia e o líder da Área Técnica Eliel Divino, fizeram uma apresentação sobre a análise de dados, por meio do sistema de business intelligence (BI), visando à fiscalização proativa do exercício profissional no Estado de Goiás, com base nas recomendações dos órgãos de controle externo que realizaram auditoria no Crea-GO em 2017.

A reunião seguiu durante todo o dia. Além dos presidentes, estiveram presentes o diretor Financeiro do Crea-DF Artur Milhomem Neto, o representante do Departamento Técnico do Crea-DF José Gilberto Campos, o superintendente do Crea-GO Helder Borges, e a assessora jurídica do Crea-GO Bárbara Secco. 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

O futuro político de Pedro Taques será:

Candidato a prefeito de Cuiabá em 2020
Voltar a operar na área de Direito
Não me interessa, problema dele.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114