» mais
Comentar           Imprimir
Geral
Sexta, 22 de junho de 2018, 14h27

Projeto Luz, desenvolvido em Nova Mutum, é discutido em Cuiabá


.

O comandante Geral da Polícia Militar, coronel Marcos Vieira da Cunha, participou ao lado do procurador de Justiça, Paulo Prado, da abertura do Whorkshop Luz, no auditório da Sede das Promotorias de Cuiabá. O evento teve como objetivo demonstrar o trabalho que está sendo realizado no município de Nova Mutum, através do Projeto Luz, desenvolvido pelo Ministério Público Estadual, em parceria com várias instituições.

Segundo o coronel Cunha, o sistema de segurança, com todas as forças que engloba, está envolvido no Projeto Luz. “Percebe-se que esses crimes eram ocultos e elevou-se muito os índices nesse quesito. E nós entendemos que a maior arma que temos são as nossas crianças e adolescentes. Neles está o futuro da sociedade e do país. O momento é de conversar e alinhar atitudes para preservar os seus direitos. O que estamos fazendo é um pequeno passo, e todos estão de parabéns pela iniciativa. Podem contar com a Polícia Militar de Mato Grosso para que possamos ter uma sociedade melhor”, destacou o coronel.

O projeto em debate contou com o tenente coronel Cláudio Fernando Carneiro Souza, comandante do 14º Comando Regional da Polícia Militar, de Nova Mutum, como palestrante. O tema abordado foi “Atuação da PM em casos de violência sexual: olhar diferenciado para a vítima”. O tenente coronel Sérgio Padilha também contribuiu com o conteúdo.

Entre as informações apresentadas, Cláudio Fernando explicou sobre o procedimento adotado pela polícia quando se trata de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social e violência sexual. “A Polícia Militar tem uma importante participação no Projeto Luz. O policial militar é o primeiro que tem contato com a vítima. Por isso a preparação para atender a criança e não traumatizá-la ainda mais, e por fim, para que contribua com a aplicação da lei”, frisou Fernando, ao explicar que um Procedimento Operacional Padrão (POP) relacionado à vítima é executado com a finalidade de preservar seus direitos.

“Cada ocorrência é diferente, mas a criança nunca deve ser conduzida juntamente com o abusador. E também não deve ser questionada pelo PM, para não criar mais trauma”, pontuou.

Na cidade de Nova Mutum cerca de 8.500 pessoas foram capacitadas em escolas, igrejas, empresas privadas para lidarem com possíveis situações. E sempre que surge uma ocorrência envolvendo criança ou adolescente o Conselho Tutelar é acionado.

O Projeto Luz é executado pelo Ministério Público Estadual em parceria com as Polícias Militar e Civil, Conselho Tutelar, secretarias de Educação e de Saúde, Poder Judiciário e outras instituições.

“Criamos um grupo de whatsapp e todas as instituições envolvidas são acionadas quando tem alguma situação para que todos possam colaborar na condução da ocorrência”, revelou o comandante.

O Workshop Luz contou com a participação de representantes de outros municípios do Estado.


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

A onda 'não eleja parentes' pode afetar Emanuelzinho Pinheiro?

Afeta pois o pai prefeito Emanuel foi flagrado no caso do paletó furado.
Não afeta e segue separado dos problemas do pai
Tanto faz, o povo não não leva a sério o voto.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114