» mais
Comentar           Imprimir
Geral
Quarta, 05 de dezembro de 2018, 19h43

Serviços sociais e de cidadania de MT são modelo nacional


O governador Pedro Taques recebeu, nesta terça-feira (04.12), a equipe de comando da Secretaria de Estado de Assistência Social e Trabalho (Setas) para acompanhar o balanço das ações desenvolvidas em Mato Grosso entre 2015 e 2018. Para sua surpresa, o Estado será premiado nesta quarta-feira (05.12) pelo Governo Federal pela rede de proteção social eficaz existente em âmbito estadual.

Taques destacou sua felicidade e satisfação ao ver que o trabalho desenvolvido pela secretaria, que chegou a ser alvo de operação da polícia em 2014, hoje é uma das que mais entregam serviços de qualidade aos mato-grossenses, sendo reconhecida nacionalmente.

 

“Desde a gestão do Valdinei de Arruda, que fez o trabalho que precisava ser feito, em 2015, depois vieram Max Russi, em 2017, criando o Pró-família, e Mônica Camolezi que promoveu o fortalecimento dessas ações e criação de uma rede de assistência. Estamos felizes porque vamos entregar a assistência melhor do que recebemos ao governo”, disse Taques.

A secretária Mônica Camolezi apresentou o resultado efetivo da grande rede de assistência social que foi implementada no estado, envolvendo 140 dos 141 municípios mato-grossense. Segundo ela, mais de 2,7 mil servidores trabalham diretamente com o Pró-família. “O programa está impactando diretamente em todos os indicadores e conseguimos uma marca histórica de redução da extrema pobreza em Mato Grosso. Isso não havia sido alcançado pela Setas”.

 

Segundo a secretária, além do Pró-família e do Ganha Tempo, a secretaria ainda conseguiu fazer diversas ações nos municípios, ela lembrou, por exemplo, que na última sexta-feira (30.11) houve a entrega aos municípios de 200 kits de informática, com computadores e impressoras.

“Criamos um sistema de informações que será um verdadeiro radar que vai conectar o estado de Mato Grosso aos pactos globais e à toda essa rede que pensa a assistência social no mundo. Democratizando o acesso, possibilitando que outras pessoas também façam parte dessa rede de proteção do estado”.

Para dar conta de todo esse trabalho, a Setas ofereceu ainda capacitação aos servidores do estado e dos municípios. Tudo para possibilitar o acompanhamento da situação de cada família em situação de vulnerabilidade social. Segundo Mônica, o estado atingiu a marca de acompanhamento de mais 70% das famílias participantes do programa Bolsa Família, do Governo Federal.

Lembrou ainda que a gestão do governador Pedro Taques possibilitou o empoderamento dos Conselhos Tutelares de Mato Grosso ao entregar 147 veículos novos. “Ajudamos toda rede de atuação do direito da criança e do adolescente”, acrescentou Mônica ao governador Pedro Taques.

Ganha Tempo

Outro avanço é a implantação de 8 unidades do Ganha Tempo, sendo que antes só existia a unidade da Praça Ipiranga, que foi totalmente reformada na atual gestão. Hoje o Ganha Tempo já está no CPA (Cuiabá), Sinop, Barra do Garças, Rondonópolis, Várzea Grande (VG Shopping) e depois do dia 20 de dezembro será inaugurado no Cristo Rei, também em Várzea Grande. No início da próxima gestão será inaugurado em Cáceres.

 

“Tínhamos um Ganha Tempo, a unidade da Praça Ipiranga, que estava em estado de calamidade e tivemos que fazer uma reforma completa, praticamente refizemos tudo internamente para melhor atender os mato-grossenses”, frisou a secretária da Setas.

Cidadania

A secretária elogiou ainda o programa Caravana da Transformação, que realizou quase 70 mil cirurgias e nos chamados “Dias D” realizou 127 mil atendimentos de cidadania, feitos pela Setas e parceiros da secretaria. “Para se ter uma ideia, fizemos mais de mil RGs para indígenas”, contou como curiosidade da ação.

 

Reconhecimento nacional

A secretaria será premiada pelas ações em assistência social, principalmente pelo trabalho desenvolvido no Criança Feliz, de acompanhamento da primeira infância. “Ainda no cenário nacional, conseguimos emplacar uma chapa no fórum de secretários, em que Mato Grosso ocupa a vice-presidência”, contou Mônica, lembrando que há décadas os diretores eram do Nordeste.

 

Todo esse esforço levou a um reconhecimento nacional, conta a secretária e que isso não veio apenas de forma simbólica, mas foi monetizado. “Recebíamos um cofinancimento de R$ 4,6 milhões ao ano da União e hoje e de R$ 7,6 milhões, dos quais repassamos, sem intermediários, R$ 2,5 milhões, por mês, para todos os municípios do estado".

 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Sobre taxação do agronegócio em MT, o que você sugere?

Não deve ser taxado e fica como está.
Muda o discurso e industrialize
Apenas fogo de palha. Logo se acertam.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114